terça-feira, dezembro 19, 2006

De Narizinho a Pinóchio

Narizinho no seu caminho até o Piratini foi acumulando reinações, gafes e intempestividades. A cada entrevista uma novidade, a alegria da oposição.
Aos poucos vai ficando claro seu verdadeiro caráter, das duas coisas que mais negou durante a campanha: privatização e aumento de impostos apenas uma já havia sido negada. As privatizações já são tratadas com naturalidade pela imprensa, cai a segunda...
Rosane Oliveira mostrando grande embaraço, informa que o nariz de Yeda cresceu mais um pouco, mesmo tendo negado várias vezes que iria manter o tarifaço de Rigotto, agora decidiu-se afirmar o contráro. Vai mantê-lo. Seria interessante ouvir a opinião de Feijó sobre esta decisão de seu governo, ele foi o maior adversário do tarifaço e não pode se calar agora, aliás não é do seu feitio.
Mentirosa e nem assumiu ainda! É a velha história do escorpião e do sapo ao atravessarem o rio, ela não pode esconder sua natureza!

Um comentário:

Claudia Cardoso disse...

Agente65, se pegares o Correio do Povo do dia 19/12, irás ler na capa: Yeda e o tarifaço. Virando, página 2, irás ler: Feijó partirá para oposição, caso o tarifaço seja proposto. Ou seja, mais uma vez, estão brigando. Disso tudo, com todo o seu reacionarismo, Feijó continua sendo coerente e sincero nas suas convicções. Abraço.