sexta-feira, maio 11, 2007

O dia que o Papa morreu



Papa Paulo VI





Um grande amigo de infância e que morava próximo de casa, era de família grega: Papageorgiou. Com um sobrenome destes é natural que seu apelido fosse alusivo: Papa. Era Papa pra lá e Papa pra cá, ninguém o chamava por Dimitri, seu verdadeiro nome.

Ocorre que em 6 de agosto de 1978 o então papa Paulo VI morreu. Naquela época este tipo de notícia corria mais lentamente e era veiculada pelo rádio. Algum gaiato ouviu de outro que o papa havia morrido, pronto. A Medianeira entrou em polvorosa, amigos consternados com a informação passada boca-a-boca era como rastilho de pólvora. Crédo, era tão novo! Era um cara legal! Eu percebi que seria o primeiro amigo meu que morria, era a morte fora da família mais tocante até aquele momento.

No final da tarde, pensamos em suspender ao futebol em respeito. Isto, claro, não ocorreu. Por mais que o Papa fosse amigo, era o futebol muito mais importante. Mal o jogo começou apareceu na esquina uma assombração, parou tudo. Era o Papa chegando do colégio.

Sem entender nada, todos correram em sua direção saudando sua saúde intacta, logo todos perceberam que quem realmente tinha morrido era um outro papa, num distante país e bem menos famoso.





Powered by ScribeFire.

2 comentários:

Jean Scharlau disse...

Viva o Papa!

Hélio Sassen Paz disse...

Ao invés de Dimitri, não é DIMITRIUS?!

Meu irmão teve um colega chamado Dimitrius Papageorgiou na Arquitetura da Ritter dos Reis, na primeira metade da década de 1980.