segunda-feira, maio 21, 2007

Agenda Estratégica?





É incrível, mas olhando as discussões que se fizeram no ano passado, percebe-se que a contradição é total no governo daqueles que assinaram compromissos públicos como a Agenda Estratégica 2006-2020.

Tia Yeda achou lindo o processo da Agenda e jurou fidelidade às discussões, mas na vida real não foi assim, vejamos o que contava no documento:



  • Incorporar a variável ambiental dentro das políticas públicas, especialmente a de investimentos.
Me tira os tubos! Mas é justamente a "acusação" do "exótico" Nelson Härter (PMDB). Ele acusa a FEPAM de fazer um zoneamento para a silvicultura só no parâmetro ambiental, sem levar em consideração a questão social.



  • Criar política que exija a licença ambiental como condição prévia para qualquer projeto de infra-estrutura.
Pois é isto o que está sendo feito com as papeleiras. Afinal como podem 86 mil hectares de eucalipto terem sido plantados ao mesmo tempo que estas diretrizes eram votadas na Agenda? Pode? Era o governo Rigotto, do deputado Härter.

Eu não entendo esta gente, quanto mais leio, mais me revolto com a imprensa que "esqueceu" destas recentes discussões que ocorreram há poucos meses atrás.





Technorati Tags: , , ,



Powered by ScribeFire.

2 comentários:

cassio disse...

A imprensa participa desses dividendos.

Pedro Callas disse...

O que significa aquele ponto de interrogação no cartaz da agenda?