terça-feira, janeiro 23, 2007

O Irã e o descaso internacional





Lendo os jornais hoje fica-se com uma falsa impressão de que são os bandidos e os mocinhos nesta longa novela iraniana. A imprensa cumpre seu papel tradicional de reproduzir os releases do Departamento de Estado americanos sem questionamentos e com o mínimo de argumentos possível.

Para se saber algo, deve-se procurar e bastante. Alguns fatos que falam por si:

1) O programa nuclear iraniano é MUITO semelhante ao brasileiro;

2) O Irã, como o Brasil, assinou o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (ao contrário de Israel, por exemplo);

3) Em 2003 o Brasil não aceitou visitas-supresa nas instalações brasileiras;

4) O Brasil não aceitou acesso irrestrito as suas instalações com medo de revelar sua tecnologia;

5) O Irão nunca se negou a inspeções da ONU, mas não aceitou isto sob ameaça de sanções econômicas, como agora;

6) Em 1981 Israel atacou uma usina nuclear francesa instalada no Iraque;

7) Recentemente o primeiro ministro israelense admitiu ter a bomba;

O Irã é um país soberano que está agindo exatamente como o Brasil, mas que por se situar na fronteira do Iraque, ser rico em petróleo e não ser alinhado com os EUA, foi condenado pela ONU e será invadido logo, à mercê das nações do mundo e com o mesmo argumento forjado das duas invasões do Iraque, invasão do Afeganistão, invasão do Panamá, invasão de Granada...







Technorati Tags: , , , ,



powered by performancing firefox

Um comentário:

marconileal disse...

Acertou em cheio, Agente. Perfeito. O problema do Irã é, principalmente, o não-alinhamento. Tivesse um preposto americano na sua presidência, como no Paquistão, as coisas seriam diferentes. Rapaz, parabéns pelo blog, que só agora conheci. Boas férias e bom retorno. Abraço.