sexta-feira, abril 06, 2007

Políbio vai ao desespero



Políbio sente o cutuco



Políbio Braga, jornalista e azedão, está entrando em desespero com o que chama de traição dos partidos da base de Fumaça. Vê a fragilização da base como o passaporte para o retorno do belzubu e o fim dos tempos, ou seja, o Apocalipse.

Para ele "os Partidos da base aliada devem ser leais ao titular, o que significa não tramar situações que o prejudiquem". Primeiro, quem é o titular do governo Fumaça? Segundo, desde quando um bando de guaipeca é leal com o barco afundando? Terceiro, prejudicar-se é apoiar o 'governo' Fumaça.

Azedão não para por aí, afirma ainda que "os incomodados devem se retirar". Bem, se ele tivesse adotado esta máxima para si próprio, Porto Alegre teria tido o prazer de seu exílio por 16 anos quando o PT dirigia a Petrogrado dos Pampas.

Políbio não entende de política e já começa a preparar suas malas para mais um período de auto-exílio.





Technorati Tags: , ,



Powered by ScribeFire.

Um comentário:

Rodolpho disse...

Acho que ele esqueceu que a "base aliada" da direita sempre age assim. Vide eleição da Tia Yeda, que esculhambou o governo do Chorão. Sem falar que todos, disse todos, os partidos que fizeram parte da dita "base aliada" dele,lançaram candidaturas próprias. Então, por que esta surpresa agora. Ou será que ele já tá prevendo a derota iminente?