segunda-feira, abril 23, 2007

Banrisul continua lindo





Hoje quebrei uma promessa. Isto pode me custar caro, mas a vida coloca barreiras que nos forçam em alguns momentos a recuar e fazer-nos sentir derrotados. Mas afinal do que é a vida senão uma sucessão de derrotas e vitórias?

Há alguns anos prometi que jamais teria conta de novo no Banrisul. Disparado o pior banco do planeta, aquele que tu paga como nos outros e o serviço não tem comparação, no pior sentido da expressão. Sei que choverão posts me condenando ao inferno dos comunistas que pecam contra a ordem pública, mas isto é demais!

Tive uma colega que era roxa e insistia que era uma maravilha ter conta no Banrisí, o marido era dirigente sindical e virou diretor do banco no governo Olívio e ficava furiosa quando elencava as "vantajens" de ter conta lá.

Mas o fato é que por razões de trabalho tive de abrir uma conta lá. Me preparei psicologicamente para o embate, mas o banco se supera a cada dia. O atendimento é um espetáculo, tipo gincana ao contrário. A cada passo a pessoa me pedia algo contando que eu não tivesse trazido, a cada afirmativa ela acumulava mais mal humor comigo. Eu tinha tudo lá, na mão! Isto não poderia estar certo, a cada problema levantado por ela eu trazia uma alternativa. Uma verdadeira maravilha!

A moça foi para casa frustrada, pois abriu a conta sem nada de errado! Que banco horroroso!





Technorati Tags: ,



Powered by ScribeFire.

2 comentários:

sil disse...

Sempre tive conta no Banrisul, toda a vida. E nunca detectei tais problemas. E olha que não sou mulher de dirigente sindical nenhum.
O Banrisul que criou um dos melhores produtos, o Banricompras, onde o usuário comum tem acesso a um "cartão de crédito" sem custo, que peitou as grandes empresas de cartões de crédito, será q estamos falando do mesmo banco?

Quem sabe te repasso o telefone do Feijó?

Agente 65 disse...

Sil, eu tinha certeza que alguém viria nesta linha em algum post. Ou és de sorte ou eu sou realmente azarado. Telefone do Feijó? Não, obrigado.
Criticar o banco e seu atendimento deveria ser visto como uma ajuda para melhor servir seus clientes. Parece que a leitora entendo o contrário, criticar é aliar-se aos que pregam a privatização. Fazer o quê?