sexta-feira, novembro 16, 2007

Imagem de Lula


Lula com popularidade em alta

Reporter BBC | Lula ocupou espaços e 'comeu a oposição', diz 'El País'
Graças à sua “capacidade para intuir o que o público quer ouvir”, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabou “comendo a oposição, ocupando todos os espaços”, afirma texto de análise publicada nesta sexta-feira na edição online do diário espanhol El País.

Nisto acerta o jornalista da BBC, mas erra qualificando Lula de neoliberal por uma política de "contenção de inflação, câmbio flutuante e rigor fiscal". Estas três prerrogativas são necessárias para a boa gestão da coisa pública, neoliberal seria se o processo de privataria continuasse, se permanecesse o desmonte do estado, a terceirização desenfreada, o fim dos subsídios e financiamentos agrícolas e etc.
Lula faz um governo de esquerda com inversão de prioridades, visando o mais pobre. Não privatizou, não desmontou o estado e incentiva vários setores estratégicos com subsídio e financiamentos mais baratos. Lula não é neoliberal, pode não ser tudo o que queríamos ou na velocidade que gostaríamos, mas liberal não.


Powered by ScribeFire.

Um comentário:

Hélio Sassen Paz disse...

Agente,

Mas não te esqueças de que o Lula, mesmo ainda podendo ser considerado de esquerda e não-neoliberal, precisou ceder à direita em n questões de interesse social, público, nacionalista.

A gestão do meio ambiente é um lixo; as PPPs são privatizações brancas; a reforma agrária quase não anda; os latifundiários ganham muito mais grana do governo do que os pequenos produtores; permitiu-se o plantio de transgênicos; não há fiscalização decente nas agências ANATEL e ANEEL; ele não se defendeu das acusações não-provadas e sem julgamento nem condenação do "mensalão"; o Tarso beija a mão da Globo indo ao Jô Soares; o PT não faz nada contra o beija-mão da RBS aqui no RS; também não se defendeu decentemente do "caos aéreo" e outros que tais, além de seguir pagando pau para a Globo (menos do que antes, é verdade, mas segue pagando pau); finalmente, o Brasil vai seguir com uma matriz primária burra, virando uma roça de cana, além de não fazer quase nada contra as papeleiras do eucalipto. O negócio é investir prioritariamente em educação (+ esporte + arte p/as crianças).

Só faltou mais uma coisa: nada foi feito em relação às concessões de rádio e TV (vários deputados de direita são donos de concessões vencidas).

Fora isso, quase todo o resto está nos oferecendo o melhor governo federal desde que eu nasci, em 1973. Mesmo assim, ele não é bom o suficiente: é apenas o menos pior.

[]'s,
Hélio