terça-feira, novembro 13, 2007

Ditadura? Como Assim?


Chavez eleito pelo povo, o rei da espanha eleito por.... deus!

Um venezuelano desabafa e aponta questões relevantes sobre a "ditadura" chavista:
  • Na Venezuela ocorrem referendos sobre os temas mais importantes do país, para que o povo opine e escolha o que quiser;
  • Nessa ditadura consertou-se os abusos dos bancos na exploração de seus clientes. Por exemplo, a taxa de juro anual de um cartão de crédito é de 28%. Aqui no Brasil é de 120%;
  • Nessa ditadura há escassez de veículos porque todos compram carros;
  • Essa ditadura se dá ao luxo de sofrer um golpe de Estado, e ver todos os meios de comunicação entrarem em cadeia para falar mal, humilhar e até falar xenofobicamente das pessoas, sem que exista uma só pessoa presa por isso;
  • Em matéria de obras, como metrôs, pontes, teleférico, aeroportos, etc., não há país da América latina que tenha tantas em apenas oito anos;
  • Nessa ditadura a gasolina custa 5 centavos de real o litro, o que os neoliberais chamam de populismo;
  • Nessa ditadura os serviços de saúde para milhares de pessoas carentes de recursos, não só venezuelanos mas latino-americanos, e pela primeira vez muitos bairros pobres têm um médico para dar atenção às pessoas, a isto chamam assistencialismo;
  • Essa ditadura busca na integração do Sul a prioridade do crescimento de nossas raízes e forças latino-americanas;
Yojin Ramones



Powered by ScribeFire.

5 comentários:

Marsano Sales disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marsano Sales disse...

Ditadura? mas o que é mesmo democracia?

As citações elencadas por você são demonstrações de grande evolução social e econômica na Venezuela. Mas o que é ditadura e o que é democracia?

Na minha humilde opinião Chavez conseguiu manipular o sistema venezuelano de sulfragil de tal forma que agora age como verdadeiro rei absoluto. A falta de oposição a época também foi grande contribuidora.

A democracia requer o respeito a Constituição vigente. Chavez, de certa forma, não desrespeitou em momento algum a venezuelana. Mas requer tambem a independencia de poderes para seu bom funcionamento. Chavez convoca constituintes(forma de alterar a Constituição) em grande frequencia, acabou com o Poder judiciario e praticamente, atravez do proprio sulfragil, consegui verdadeira união entre o Poder executivo e o legislativo.

E foi além. Atacou os meios de comunicação cerceando a liberdade de expressão, investiu massivamente em matéria bélica, deu privilegios aos militares e fez muito outras coisas que atentam contra as liberdades individuais e deu maior poder ao Estado(Chavez no caso) para decidir sobre praticamente tudo o que achar conveniente e necessário para atingir seus ideais.

Se poder centralizado, suspensão de direitos fundamentais, ataque a imprensa opositora e fim de oposição não caracterizam um Estado Ditatorial, então você deve ter razão mesmo... Mas falar em melhorias sociais é sempre bom.

Agente 65 disse...

Chavez não manipulou o "sulfragil" como imputas, ganhou a eleição (sufrágio) em que a oposição boicotou. errou a oposição que amarga até hoje a bobagem que fez.
O poder judiciário não foi abolido ou tomado pelo executivo como dizes, é invenção sua.
Atacou os meios de comunicação? Todos os canais e emissoras apoiaram o golpe antidemocrático! Estão TODOS operando e NENHUM conspirador foi preso!
Para saberes o que é ditadura, estuda o período pretérito do Brasl mesmo, ali verás o ue significa estado de exceção, perseguição, assassinato e censura na imprensa. Nada disto ocorre na Venezuela, gostaria que citasses mais fatos concretos para contra argumentar cada um.
Um abraço!

Paulo Angu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marsano Sales disse...

Caro Agente 65,

perdão pelos erros de português, não revisei o texto antes de enviá-lo.

Agradeço por responder meu texto.

Em relação ao que replicou, explicarei alguns pontos do que eu quis dizer e, depois, responderei as criticas:

-acredito que o erro de uma oposição não deve culminar no que "eu" venho chamar de ditadura. Essa questão sobre manipulação, como disse em meu texto, é minha opinião, no sentido que Chavez se aproveita de um momento de fragilidade venezuelano, para promover seus ideais. Repito que essa opinião é minha

Em relação ao Poder Judiciário, citarei "fatos concretos" para argumentação. Diz o artigo 115 da Nova Constituição:

"Por motivos de utilidade pública ou interesse social, (...) poderá ser declarada a expropriação de qualquer classes de bens"

Isso significa que aquele que detem o bem referido no texto constitucional, o proprietário privado, não pode recorrer à Justiça contra a expropriação. Isso significa, em linhas gerais, que o direito privado, baluarte das sociedades democraticas, é atacado no interesse do Estado, sem direito a bases legais que o defendam.

Diz ainda, o que no meu ver é o artigo mais absurdo e que demonstra o carater ditatorial de Chavez, o artigo 337:

"O presidente (...) poderá decretar o estado de exceção(...)

Sem mais delongas, esse artigo quer dizer que Chavez pode decretar o estado de exceção, pelo tempo que quiser, com suspensão de direitos individuais e de imprensa. Ora, o Estado não está acima de seus cidadãos, mas sim serve aos seus interesses. Uma democracia exige a garantia de direitos individuais, direitos esses que nem mesmo o Estado pode negá-los. Mas o que é o Estado? Por que ele existe? Pensar em um Estado paternalista, que pode e deve decidir sobre tudo, é sim pensar em um Estado despótico.

Disse você:
"Atacou os meios de comunicação? Todos os canais e emissoras apoiaram o golpe antidemocrático!"

Você acredita mesmo nisso? o que é preciso para uma emissora privada de televisão existir, mesmo no Brasil? Concessão do Estado. O que acontece na Venzuela é que nem todos estão dispostos a enfrentar uma entidade tão forte como um Estado, além do mais um que agora tem sua constitução modificada permitindo até mesmo um poder paralelo, como previsto no artido 16 da nova Constituição. A unica emissora que enfrentou viu suas portas serem fechadas, funcionarios demititdos, e sua substituição por um canal de televisão estatal.

"Estão TODOS operando e NENHUM conspirador foi preso!"

Existem varias formas para se tirar de circulção, alguem que incomoda. Não precisa ser necessariamente prisão. Cito 1 exemplos como "fatos concretos":

"Atriz de sucesso e candidata ao Miss Venezuela de 1994, Fabiola Colmenares acaba de descobrir que a beleza e fama não garantem imunidade à perseguição ideológica do governo chavista. No fim de outubro, quando se preparava para estrear sua 15º novela, a atriz foi sumariamente demitida da Venevisión, emissora na qual trabalhava havia 14 anos. Não foi feito segredo sobre o motivo: ela foi punida por participar de protestos contra a reforma constitucional." (Fonte: Revista Veja, n°44, abril de 2007).

Você lembrou da triste passagem do Brasil por um período de ditadura. Sentimos até hoje resquissios desse periodo. Mas acredito que o país melhorou muito, e há ainda muito o que melhorar. Mas esse fato, que serve e, espero, servirá por muitos anos de experiência para nossa ainda imatura democracia, não deve aliviar em nada essa tentativa, de um Homem que tentou varios golpes para tomar o poder até tentar pelas vias democraticas e conseguir o governo da Venezuela, e muito pelo contrario, deveria ser exemplo historico para nossa vizinha tambem nao sofrer com os males dessa forma de governo.

Falar em democracia na venezuela hoje, é o mesmo que falar em democracia no primeiro dia após a primeira constituinte de Hitler na Alemanha. Exageiros a parte, no início Hitler era o esquerdista que resolveria todos os problemas da alemanha pós Primeira Guerra.

As garantias individuais são uma conquista da humanidade. tentativas de centralização de poderes e opressão a tais garantias constituem obstáculos e não soluções aos tantos problemas que a Humanidade enfrenta.

Agradeço a oportunidade de debater um assunto tão complexo e aguardo mais argumentos para que possamos crescer em nossas idéias. Encerro com essa frase de minha autoria:

"A sobreania de um Estado não deve estar acima da soberania do ser humano que o criou, mas sim, estar a seu serviço."

Marsano Sales