quinta-feira, setembro 20, 2007

Fumaça na cidade


Este vota em Fumaça, "di" novo!


Um grande amigo com quem já trabalhei alguns anos me sugere que escreva mais sobre o governo Fumaça aqui no Agente. Meu querido, como escrever sobre algo que inexiste? Vou tentar apesar de temer me repetir ao que já disse antes aqui no blog.
As pesquisas mostram claramente que o prefeito é um desconhecido da população em geral e que seu governo apresenta uma rejeição monstruosa. Exatamente o que ouvimos de testemunho das pessoas que a gente conhece.
Na periferia a coisa é muito pior do que se percebe nas ruas do centro de Porto Alegre e o sentimento geral é o mesmo. Os serviços da prefeitura decairam vertiginosamente em todas as áreas. Não existe nada em que esta administração tenha melhorado ou feito além do que já existira na capital.
Para mim são vários os fatores que contribuiram para isto e passo a expô-los. Na chegada Fumaça ganhou de presente uma consultoria do Falconi paga pelo sonhador e milionário Gerdau. O discurso lindo era de implantar qualidade total na administração pública e que Porto Alegre seria seu laboratório experimental, deveriam ter iniciado por Eldorado ou Arroio dos Ratos. A presunção era gigantesca, por isto escolheram a nossa cidade.
O resultado prático da consultoria qualquer servidor pode dizer, afastaram todos com três neurônios fazendo com que a câmara de vereadores se tornasse uma Suiça de exilados. Promoveram todos aqueles que já tinham sido chefia nas administrações populares e NÃO tinham dado qualquer resultado. Não envolveram ninguém no processo e chegaram a conclusões bestas sobre temas importantes, o projeto hoje é um fracasso e ninguém mais fala sobre ele. Não preciso nem dizer que o coordenador desta bobagem foi Cróvis Viajandão Magajanes, o megalômano.
Outro pecado de Fumaça foi lotear seu governo com os 26 partidos que o compõe. Cada secretaria ou departamento ficou sendo um feudo e devidamente patrimonializado ao cacique ou partido daquele quinhão. Resultado: nenhuma intervenção da prefeitura envolvia duas ou mais secretarias, cada um tinha sua prioridade voltada a seu interesse político específico. Acabou a transversalidade e as ações conjuntas. Nisto caiu a qualidade dos serviços. Saúde e assistência social foram dissociadas, assim como OP e secretarias fins (SMOV, DEP, etc...)
Fumaça só consegue se manter no noticiário alimentando a imprensa de especulação sobre sua saída ou não do PPS, como se isto tivesse qualquer importância para a história da humanidade.
O fato é que o lado de lá não tem alternativas viáveis para disputar com chances a prefeitura e o golpe ippon aplicado nos eleitores prometendo continuar o que estava bem e melhorar o que estava ruim não cola mais, niguém mais cai nesta. Os servidores que criram no canto da sereia estão desolados, envergonhados pelo ridículo papel que fizeram em prol destes que agora governam a cidade, de todos os mais enganados.
O PT deveria criar vergonha na cara e escolher logo seu candidato e dar largada imediatamente na campanha, mobilizando a militância adormecida e contatando com as bases nos bairros populares, sentindo como está a cidade para propor um programa de governo que traga de volta a esperança à população, que faça um contraponto ao marasmo Rigotto-Yedista de choros e velas por uma gestão ousada e dinâmica.
Oremos.


Technorati Tags: , , ,

Powered by ScribeFire.

Um comentário:

Claudia Cardoso disse...

Agente, parece que as prévias serão realizadas ainda este ano.
Aguardemos.