quinta-feira, setembro 27, 2007

Ameaças, ameaças


O que acontecerá?

Do paço municipal e do palácio Piratini ultimamente se ouvem só ameaças. Fumaça estaria indo para o PMDB para viabilizar minimamente suas chances e não fazer feio nas eleições municipais. Já Tia Yeda anuncia que virá um pacotaço que abalará o estado.
Os dois chefes do executivo estão em sintonia com os ditames do maior partido de suas bases aliadas, a RBS. Trata-se de um estratégia de marketing daquelas usadas para vender sabão em pó, vai criando uma espectativa e o murmúrio mantém pessoas falando neles, como os "analistas políticos" cujos espaços nos jornais e televisões são inversamente proporcionais ao conteúdo que têm a dizer.
Já ninguém mais lembra que Tia Yeda prometeu acabar com o déficit em dois anos, afinal isto deveria estar expresso na peça orçamentária de 2008 e é justamente o que ali não se encontra. A governadora abriu mão de suas prerrogativas constitucionais e resolveu que para as questões de orçamento o poder executivo é um emanador de discussões, tipo um grande programa de rádio chamado "Polêmica", onde se discutem as alternativas para o estado. Ora, a governadora era a responsável por prover as alternativas! Estão invertendo o ônus de sua atividade! Portanto, governadora, governe!
Algo muito parecido está acontecendo com Fumaça, quando será mesmo que inicia seu governo? Isto talvez só Cróvis Viajandão Magajanes pode dizer, mas temo que a resposta ninguém irá entender. Nem ele, é só "Enrolation Plus Tabajara" como diria um colega.
Yeda e Fumaça descobriram que é mais fácil ficar criando factóides do que governar propriamente dito e contam que o tempo passe rapidinho e que o sabão em pó venda bastante.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

Um comentário:

Wander disse...

Eu achava que quem mandava era o boo zato!