quarta-feira, setembro 30, 2009

Apoio Yanke


Odiado por todos há anos!

O FMI liberou dia 9 de setembro nada mais do que US$ 13,8 milhões de dolares pro governo golpista de Honduras. Isto dá um gás nos golpistas no poder desde o dia 28 de junho, mesmo com os protestos da OEA que exigiu "imediato e incondicional retorno do presidente eleito".
Nenhum país do planeta reconhece o governo Michelletti, o Banco Mundial, o BID e o Banco de Integração Econômica da América Central cancelaram suas atividades no país e a União Européia suspendeu ajuda econômica de US$ 90 milhões e estuda mais sanções.
Na contramão da racionalidade, o FMI vai no sentido contrário. Exatamente como fez com Hugo Chávez na Venezuela em 2002. Naquela ocasião, horas após o presidente eleito ser deposto o FMI declarou que estava pronto para ajudar o novo regime do modo que fosse necessário. Com a reversão do golpe, o FMI foi inquirido e declarou que se tratava apenas de uma declaração e não uma ação concreta da entidade.
O interessante é que o FMI não teve dedos para cortar investimentos em Honduras durante o governo Zelaya em novembro de 2008 quando o organismo discordou das políticas econômicas do governo.
Fica claro que o FMI está longe de ser o que deveria, está onde sempre esteve: nas mãos da reação conservadora e na órbita da direita americana. Mesmo com recursos do nosso governo engordando as finaças do FMI....




, , ,



Powered by ScribeFire.

3 comentários:

Miguel Grazziotin disse...

Não nos iludamos, o governo dos EUA não só favoreceu, como ajudou o golpe. Não fará nada para revertê-lo.

Eugenio Hansen, OFS disse...

Paz e bem!

Salvo engano
lí estes dias
que até o FMI
bloqueou financiamento
ao governo ditatorial
de Michelletti.

Fica em aberto
se este bloqueio
foi antes ou depois
do envio destes 13 milhões.

Carlos Arruda disse...

O pessoal, a desgovernada agora tem um blog. Vejam só:

http://www.blogdayeda.com/