sexta-feira, janeiro 30, 2009

Batalha por um filho


Sou pai de três destes, por enquanto. (Foto de embrião com 3 dias)

Sou casado há alguns anos e decidimos ano passado tentar ter filhos. A patroa parou com os anticoncepcionais e deixamos que a natureza tomasse seu rumo. Passado um ano sem qualquer sinal de gravidez resolvemos procurar um médico.
Procuramos um obstetra que solicitou exames de rotina tanto para mim, como para minha esposa. Com os resultados ficou claro que o problema era comigo. Meu espermograma deu um resultado muito ruim, o médico desaconselhou continuar tentando e recomendou começarmos a pensar em adoção. O impacto foi fortíssimo.
Lembrei do Carlão. Ele namorou uma prima minha e quando estudante de medicina fez um estágio em Paris exatamente sobre fertilidade masculina. Agora médico genicologista formado com consultório e clinicando na área. A conversa foi completamente diferente. Carlão explicou que muito pouco se pesquisou até agora sobre a fertilidade masculina e tudo que se acreditava até dez anos atrás hoje caiu por terra. Se sabe tudo sobre a fertilidade feminina, como funciona, quais hormônios e tal, mas quanto ao homem, as razões da baixa fertilidade e o que fazer para resolver ainda se sabe muito pouco.
Meus espermatozóides são lentos. Existem três tipos: A, B e C. Esta classificação é feita por observação microscópica onde os do tipo A são extremamente rápidos, os do tipo B lentos e os do tipo C parados. Não se sabe o que fazer para acelerá-los, ingerir bastante líquido e tomar café está provado que ajuda um pouco. A cada três dias todo o estoque de espermatozóides de um homem adulto são renovados e pode acontecer de uma "leva" ser melhor que a anterior ou vice-versa.
Carlão me recomendou tomar uma grama de vitamina C e 400 UI de vitamina E todos os dias. Existem estudos que indicam que este tratamento por três meses melhora a qualidade dos espermatozóides. De fato foi o que ocorreu, meu segundo espermograma foi bem melhor que o anterior, mas ainda insuficiente. Não havia alternativa além da Fertilização "in vitru" (FIV). Carlão não pôde continuar o tratamento, pois foi de volta para Paris fazer um pós-graduação em fertilidade masculina. Troquei de médico.
O novo médico pediu novos exames com os mesmos resultados. Agora haviam mais dois exames genéticos necessários: DNA espermático e de fragmentação do cromossoma Y. Cada um custa mais de R$ 600,00 e não é coberto por nenhum plano de saúde. Paga-se sem choro. Os exames genéticos foram bons, não há problemas nesta área embora eu tenha um irmão que é estéril por uma situação destas. Não há qualquer relação do problema dele com o meu.
Ficou claro que só com a FIV poderíamos ter filhos. Além disto, outra técnica seria necessária. A ICSI que é a inserção da cabeça do espermatozóide dentro do óvulo, isto aumentaria as chances de sucesso e não dependeria da força do próprio espermatozóide para a fecundação. Assim foi feito.
O tratamento envolve muito mais a mulher que ao homem. São necessárias várias injeções de hormônio (Gonal) para que a mulher ovule em quantidade, retenha-los (Menopur) e os amadureça (Cetrotide). Os óvulos são puncionados e colocados em esperma do pai também puncionado (com uma seringa fina) além do recolhido por masturbação na própria clínica.
Foram puncionados cinco folículos apenas. Folículos são a embalagem do óvulo, como a baga da uva e sua semente. Pela idade da minha esposa se esperaria mais, mas a resposta ao tratamento hormonal não foi excelente. Existem mulheres que produzem dezenas de folículos nestes tratamentos. Destes cinco, três foram fertilizados com sucesso. Segundo o médico, são lindos, de livro. A legislação permite que no máximo três embriões sejam reintroduzidos para o útero, mais poderia por em risco a gestação e a mãe. Quando são produzidos mais embriões o excedentes são congelados para uso em outra tentativa ou doados para pesquisa. As chances são de 30% para gravidez e em caso positivo 60% para gêmeos.
O embrião é a forma de vida com no mínimo duas células. Quando o espermatozóide se mistura com o óvulo, eles passam a compartilhar seus DNAs. Esta fusão de DNA forma a primeira célula de uma novo ser que começa a se autoreproduzir, as células começam a se multiplicar e no terceiro dia após a fecundação devem ser introduzidos no útero da futura mãe. A presença de embriões no útero da mulher dispara uma série de sinais químicos que instruem o corpo da mulher que ela está grávida e retém o embrião aderido ao útero e paralisa o ciclo menstrual.
Este momento é o mais crítico. A introdução dos embriões e a aceitação da gravidez pelo organismo da mulher. Estamos neste estágio hoje. No final de fevereiro poderemos saber se dará certo ou não. Caso contrário, tudo de novo e todo o custo outra vez. Oremos!
Atualização 31/01. Fomos a clínica e o médico nos mostrou a fotografia dos nossos embriões. São lindos mesmo, redondinhos e límpidos, pode-se ver os núcleos das quatro células de três novas vidas. Optamos por introduzir apenas dois, com três as chances aumentam muito pouco as chances de gravidez e só aumentaria a chance de gêmeos. O médico esclareceu que o útero da mulher não tem um vazio como representado nos livros de biologia, que na realidade as paredes do órgão são encostadas uma na outra, isto facilita o acesso dos espermatozóides na concepção natural. Os embriões são colocados bem no meio do útero e a mãe deve tomar AAS e fazer repouso.
O AAS é indicado para estimular a irrigação sangüinea no útero, quanto mais irrigados maior a chance de gravidez. Agora as chances estão em 70% e técnicamente já há gravidez embora de apenas quatro dias. Normalmente a mulher só sabe da gravidez quando atrasa o ciclo ao término do primeiro mês. Na fertilização se sabe o momento exato da fecundação e aos doze dias o exame HCG (de sangue) já comprova a gravidez e ao primeiro mês aparece nos testes de urina.
De hoje até o dia 11 será uma enorme expectativa. Olhando a folhinha e querendo que o tempo passe.

, , , , , ,

Powered by ScribeFire.

7 comentários:

heliopaz disse...

Agente,

Estou com 35 anos e minha Lu fará 42 em outubro. Até eu conseguir economizar pra gente ter nossa própria casa, acredito que levará dois a três anos. Antes dela completar 45, temos vontade de ter um filho (de minha parte, se vier mais de um ao mesmo tempo, beleza - e a mãe da Lu era irmã gêmea de um tio dela).

Eu só não penso em adoção porque eu sou filho adotivo e, por mais que haja amor e cuidado, não adianta: o lado psicológico herdado geneticamente faz com que, salvo se houver uma incrível compatibilidade de gostos e de valores, tu te sintas como um peixe fora d'água a vida inteira e eu não consigo lidar direito nem comigo mesmo nesse sentido.

A Lu já tem um filho adulto, de 21 anos. Ela gostaria de ser mãe novamente porque eu e ela adoramos crianças e também porque o primeiro veio não-planejado e o cara foi um péssimo marido e é um péssimo pai. Mas ela não vai lamentar tanto quanto eu caso não tenha mais filhos.

Tenho dois medos: a)de ela perder a fertilidade; b)da criança nascer com algum defeito que a torne dependente para sempre, sendo filha única de pais bem velhos.

Enfim... Só o tempo dirá... Caso não dê, temos um ao outro, embora fique sempre faltando alguma coisa. Mas com isso a gente consegue lidar. :)

Voltando ao que interessa: cara, desejo todo o sucesso, amor, alegria, felicidade e sorte DO MUNDO!

VAI DAR TUDO CERTO!!! EU PONHO FÉ!!!

[]'s,
Hélio

Sueli - Porto Alegre disse...

Puxa,que tocante!Faz tb a Imaginação Criativa de Jung: te imagina trocando as fraldas do teu filhinho,indo ao parque com ele,vendo a barriga da tua mulher crescendo...etc
É como uma meditação e acho que ajuda.Jung descobriu lá por 1902 e ajudou muitos pacientes.Seu Agente,eu estava com 6 cistos na tireóide e iria fazer punção em alguns meses.Bem,me puxei e fiz a Imaginação de Jung quando ia dormir,e ainda imaginava uma luz verde curativa.Uns 2 meses depois,fiz nova eco prá ver certo os locais da punção.Surpresa!!!!
Tô com 2 cistinhos,do tamanho de grãos de arroz.

Vou rezar bastante que tudo dê certo prá voces.

Vai dar certo e esse guri vai vir de olho azul!
Abraços e tudo de bom

claudia cardoso disse...

Que lindo!!! Estamos na torcida!!!
Beijo pra vcs dois!!!

Jean Scharlau disse...

Parabéns, papai!
Com tanto amor os embriões serão belas crianças.

Roka disse...

Olá! Acabei no blog por acaso, pesquisando sobre espermatozóides lentos... meu marido tem esse tipo, mas hoje mesmo o médico disse que isso não será um problema. Mas lendo o post fiquei desanimada! Estou muito ansiosa, faz 4 meses que estamos tentando.

Roka disse...

Amanhã mesmo vou comprar vitamina C e E pra ele tomar... hehe

Anônimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ acheter viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ viagra generico
http://precioviagraespana.net/ generico viagra