sexta-feira, janeiro 23, 2009

Comentário do comentário


Para a Daniela, um mal necessário...

Recebi um comentário instigante. Daqueles que gosto de receber, pois nos leva a responder e pensar sobre o que havia escrito antes. Vamos ao "contiúdo":

"não sei quem tu é, vim parar no teu blog procurando uma informação sobre o Denis Rosenfeld".
Certamente estavas perdida mesmo, este blog não concorda com nada que este sujeito pensa ou escreve. Tenta o site do Diego Casagrande que é do time dele.
"Resolvi dar uma olhada no que de mais atual tu tinhas por aqui.Neste teu post vi alguns erros de informação. Tu que te achas tão inteligente..."
Bem os erros de informação, segundo tua ilação são na realidade opiniões das quais diverges. Quanto a minha inteligência, se fosse tão inteligente como tu imaginas que me atribuo, não perderia tempo respondendo a tua mensagem, é que sou aprendiz. Escrevo e aprendo, leio e ensino.
"aí vai:- em casa (sic! seria Gaza?) houve uma incursão do exercito israelense, não invasão- o que aconteceu lá não é genocidio".
 Ah bom! Foram 1.330 pessoas mortas (ao que consta apenas um soldado israelense!) em Gaza nos 22 dias de guerra, 437 ou 32% eram crianças (futros terroritas, certamente!), 110 ou 8% eram mulheres (fábricas de terroristas!), 123 ou 9% eram idosos (ideólogos do terrorismo!), 14 ou 1% eram médicos (discípulos de Mengele!) e quatro jornalistas (réplicas de Goebels!). Ou seja, 50% NÃO eram terroristas e os restantes só o exército de Israel pode decidir. Dados da "amiga" revista Veja. Olha, falando sério, incursão fez a polícia da ditadura militar uruguai quando sequestraram Lilian Celiberti e Universindo DiaZ em plena Porto Alegre do governador Guazelli! 1.330 mortos é chacina!
"Tudo o que assistimos na TV ou lemos nos jornais passou pelo crivo (censura) judia." até parece, se fosse assim a midia estaria pro-israel, o que nao acontece- ser judeu é seguir a religião judaica, não é uma raça...".
 A questão da censura é minha opinião. Quanto a raça ou religião deixa eu te explicar uma coisa, o país Israel é chamado pelos seus concidadãos de estado judeu, a expressão censura judia tem o mesmo sentido. Durante a invasão, jornalistas estrangeiros eram proibidos de acompanhar o exército invasor, TODOS os jornalistas fizeram cobertura de FORA do cenário de ação alimentados por releases governamentais fornecidos pelo auto intitulado estado judeu.
"...logo dizer "confundir o político com o racial para ficar de vítima" esta equivocado. Tem judeus de todas as raçasa maluqice que tem que parar é a tua, de publicar informações erradas".
Pois é isto mesmo, reitero o que disse. Quando matam palestinos é incursão, quando critica o governo de Israel é nazista! Não é assim?!
"grata,Daniela".
 Olha Daniela, este blog é bastante seletivo nos seus leitores e fica claro que caíste aqui por acidente mesmo. Se desejares voltar para nos inspirar novas postagens estamos às ordens.

PS - Um dos meus sobrenomes é Jacoby. Portanto sou patrício, antes que queira aumentar a celeuma. O governo de Israel é facista e os palestinos estão lutando pela nação deles usurpadas pelas invasões e ocupações ilegais promovidas por Israel da década de 60 pra cá. Estas são as minhas opiniões e as deste blog, passar bem!

, , , ,

Powered by ScribeFire.

3 comentários:

Dialógico disse...

É preciso ter muita paciência mesmo para dar uma resposta a este tipo de pessoa. Te parabenizo!!!

Anônimo disse...

clap! clap! clap! (aplausos ao agente 65! e sim, tem que ter muita paciência mesmo... rs)

Anônimo disse...

Vamos boicotar o HOlocausto, isto lhes atinge !!