domingo, setembro 30, 2007

O bode da Governadora


Tia Yeda quer zero o déficit, mas não combate a sonegação


Em matéria do Correio do Povo de domingo (hoje) a governadora nos fornece mais algumas pérolas que lhe são características. A mídia nesta última semana especula sobre um pacotaço de Tia Yeda, mas nada de se divulgar o que conterá, não foi diferente no Correio de hoje. Existiria um pacote de medidas que zerariam o déficit do orçamento apresentado à Assembléia.
A jogada é clara. Trata-se de colocar o bode na sala, no caso o orçamento deficitário. A partir daí começa a chantagem com a população e deputados para aprovar as barbaridades que virão. A governadora já admite que estará solicitando aumento de alícotas de ICMS, mas segundo ela isto "não poderá ser chamado de tarifaço". Ela ainda quer decidir como chamaremos a reedição de sua sanha tributária. Outra besteira proferida foi afirmar que "sou economista e somente aceitei o desafio de solucionar os problemas do Rio Grande do Sul porque tenho condições para isso", imaginem se não tivesse condições. Ela tem um conceito próprio tão fantástico que por si se basta, isto explica sua arrogância e prepotência.
Por fim declarou a frase incompleta: "Não há outra alternativa", quer dizer, declara de forma clara a todos os setores reacionários do estado que esta é sua última cartada, ou é isto que está propondo ou a volta do petismo. Na verdade ameaça o setor que lhe dá sustentação e pede silêncio e apoio para este grave período, pois se falhar o pior pode acontecer.
Se falhar neste novo pacote político, o governo Yeda irá se terminar. Esperará seu fim de forma melancólica como o fez Sarney. Por isto imagino que a FIERGS, FECOMÉRCIO, FEDERASUL, FARSUL terão outro papel aqui neste episódio, uma prévia disto é o silêncio em relação ao Super Simples que ninguém apoiou os setores produtivos menores nesta luta, mas todos estão unidos contra a CPMF.
A luta de classes no momento a seguir irá se exacerbar, é só esperar para ver.


Technorati Tags: , , ,

Powered by ScribeFire.

Fumaça arranca na frente


Fumaça não está morto e seu principal partido vai lutar bastante

Zero Hora de Domingo faz longa matéria sobre a primeira pesquisa IBOPE para a eleição 2008 de Porto Alegre. A pesquisa mostra que Fumaça estaria na frente disparado, embora com uma rejeição de 29%. Mas o que podemos dizer sobre a pesquisa e sobre a matéria?
Lembremos que em 89 na disputa pela capital ZH e o IBOPE colocaram Britto na frente no dia da eleição e ele não passou do quarto lugar e Olívio foi eleito prefeito da capital. Portanto trata-se de um instituto venal e mal intencionado em relação ao PT e especialmente em relação ao estado.
Analisando a pesquisa pode-se dizer que existe um grau enorme de manipulação e que não condiz com a vontade popular. O comportamento do eleitorado da capital em relação ao PT sabido por todos, ao escolher um candidato do partido, é difícil que troque por outro mesmo sendo de esquerda. O PT é o partido que mantém maior fidelidade entre os eleitores. Isto posto analisemos.
Na pesquisa espontânea Tarso Genro têm 1%, Raul Pont 1%, Miguel Rossetto 1%, Olívio 3% e Maria do Rosário 5%, ou seja, a população lembra de cinco figuras do partido e dá a elas 11% das intenções de voto e ao atual prefeito 13%.
Lembremos que na última semana, ZH fez o que pode para colocar Fumaça na mídia, cobriu de forma insistente e especulativa todos os dias a saída ou não de Fumaça do PPS para o PMDB, colocou fotos de Fumaça com Simão na capa e etc. Além disto fez matérias sobre as obras faraônicas previstas pela atual administração, sonhos dos empreiteiros e desnecessárioas para a maioria da população.
Com este exposição massiva a pesquisa parece correta, mas claramente manipulada. A rejeição de Fumaça deve ser bem maior que 29% e o que me leva a dizer isto é a ausência de avaliação do governo Fumaça. Um administrador normalmente faz na reeleição o seu percentual de bom e ótimo, como teto. Fumaça faz um péssimo governo, as vilas populares estão abandonadas e o lixo voltou a ser um problema nestes lugares.
Este é apenas o primeiro movimento explícito do maior partido da coalisão governista, o PRBS. Muita coisa vai acontecer ainda e o pleito municipal da capital promete momentos de grande tensão. Oremos!


Technorati Tags: , , ,

Powered by ScribeFire.

sexta-feira, setembro 28, 2007

Fumaça, o pinóquio


Mentiu, mas só um pouquinho...

Há uma semana apenas o atual prefeito de Porto Alegre, Fumaça, afirmava que "estava muito bem no PPS" e que "não cogitava em deixar o parido" e Paulo Odone (PPS) coleciona mais uma furada em sua trajetória recente. A primeira foi a tentativa de colocar Britto na presidência do Grêmio e agora, após afirmar estar seguro que Fumaça ficaria em seu partido.
Canalha e mentiroso, Fumaça vai galgando sua trajetória sem sal pela política gaúcha. Seu estilo de não fede nem cheira engana há décadas, é o maior reacionário e passa por bacana. É um vento negro da política gaúcha.


Technorati Tags: , , ,

Powered by ScribeFire.




A polêmica está instaurada. O deputado petista Daniel Bordignon protocolou projeto de lei que restabelece uma estrofe ao Hino Rio-Grandense surrupiada durante a ditadura. Ditadores, como todos sabem são chegados a uma demagogia deste tipo, e sempre encontram um lacaio que lhes dê serventia para seus delírios autoritários. Retirar uma estrofe do Hino é o fim da picada.
A estrofe retirada fala do assombro dos tiranos, talvez tenha sido isto que levou a um deputado arenista a fazer a lei que define o ficialmente nosso Hino. Mas lembro que no Hino da Independência, o que Brizola mais gostava, dizia expressamente "Ou viver à pátria livre, ou morrer pelo Brasil" nunca foi alterado e me parece até mais subversivo, embora ninguém mais o cante. Dizem que pichar um muro com esta frase foi a primeira "ação terrorista" de Carlos Mariguela.
Bem, o resgate da estrofe proposta por bordignon é uma boa iniciativa para pautarmos as barbaridades praticadas pela ditadura e reafirmarmos os valores da democracia e da república, belas heranças dos gregos e romanos.

Manu em Cheque


Fumaça ri à toa

Hoje Fumaça seguiu para o PMDB conforme já tinha ocorrido com Cróvis Viajandão Magajanes há alguns meses atrás, seu super mini secretário. Em carta de desfiliação ao seu partido PPS, Fumaça afirma que "a militância do PPS e seus dirigentes são e sempre continuarão sendo objeto de minha sincera admiração." Bota sinceridade e admiração nisto.
Após utilizar-se do PPS para se eleger prefeito da capital e percebendo que o partido não tem a estrutura necessária para reconduzi-lo a prefeitura, Fumaça cospe fora o chiclé mastigado e sem gosto.
O movimento é uma articulação das forças reacionárias do estado para afastar o PMDB da capital do PC do B de Manuela. Com a entrada de Fumaça no partido o jogo muda completamente e o PC do B fica com o pincel na mão e terá de negociar com o PT uma recomposição da Frente Popular com a imagem arranhada pelo namoro com a direita.
Todos estão de olho na sucessão de Yeda. Hoje a Tia Yeda já é o pior governo avaliado pós ditadura, imaginem no ano que vem! A direita está se mobilizando para viabilizar uma candidatura conservadora para a sucessão de Yeda que tenha viabilidade eleitoral. Sabe a direita que a eleição 2010 passa pela eleição 2008 e em ambas Porto Alegre é fundamental.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

quinta-feira, setembro 27, 2007

Como nos velhos tempos


Tá tudo dominado!

O Deputado Berfran Rosado (PPS), o amigo do poder econômico relevante, foi denunciado de chapabranquismo na CPI dos Pedágios através de uma fita contendo gravações de conversa entre Guilherme Socias Villella conselheiro da Agergs e Denise Zaions, a diretora de Qualidade da Agergs.
No episódio ficou claro como funciona, as coisas e quem patrocina a festa e para que servem as agências criadas de baixo das asas do governo FHC. A relação promíscua da Agergs com os parlamentares e o lobby das empreiteiras junto ao governo Yeda para renovarem as concessões rodoviárias ficou às claras para todo o estado ver.
Como isto é inaceitável, a Doutora Denise foi demitida! Como na ditadura, se discorda vai pra rua. Ela ousou defender os interesses dos menores, dos que pagam os pedágios. O Conselho da Agergs entende que Denise infringiu o código de ética da agência, afinal agência é para mediar interesses das empreiteiras. A decisão do Conselho só não foi unânime porque o conselheiro Guilherme Villela (que foi interventor em Porto Alegre durante a ditadura) resolveu abster-se. Extraído aqui.


Powered by ScribeFire.

Depilação não é coisa de macho


Ovos fritos heterodoxicamente

Não é muito o estilo do Agente, mas esta eu recebi por e-mail e dei muita gargalhada!

Estava eu assistindo TV numa tarde de domingo, naquele horário em que não se pode inventar nada o que fazer, pois no outro dia é segunda-feira, quando minha esposa deitou ao meu lado e ficou brincando com minhas "partes". Após alguns minutos ela veio com a seguinte idéia:
-Por que não depilamos seus ovinhos, assim eu poderia fazer "outras coisas" com eles! ! ! !
Aquela frase foi igual um sino na minha cabeça. Por alguns segundos fiquei imaginando o que seriam "outras coisas". Respondi que não, que doeria... coisa e tal, mas ela veio com argumentos sobre as novas técnicas de depilação e eu não tive mais como negar. Concordei.
Ela me pediu que ficasse pelado enquanto buscaria os equipamentos necessários para tal feito. Fiquei olhando para TV, porém minha mente estava vagando pelas novas sensações que só acordei quando escutei o beep do microondas.
Ela voltou ao quarto com um pote de cera, uma espátula e alguns pedaços de plástico. Achei meio estranho aqueles equipamentos, mas ela estava com um ar de "dona da situação" que deixaria qualquer médico urologista sentindo-se como residente. Fiquei tranqüilo e autorizei o restante do processo.
Pediu para que eu ficasse numa posição de quase-frango- assado e liberasse o aceso a zona do agrião. Pegou meus ovinhos como quem pega duas bolinhas de porcelana e começou a passar cera morna. Achei aquela sensação maravilhosa!! O Sr. Pinto já estava todo "pimpão" como quem diz: "sou o próximo da fila"!! Pelo início, fiquei imaginando quais seriam as "outras coisas" que viriam.
Após estarem completamente besuntados de cera, ela embrulhou ambos no plástico com tanto cuidado que eu achei que iria levá-los para viajem. Fiquei imaginando onde ela teria aprendido essa técnica de prazer: Na Tailândia, na China ou pela Internet mesmo. Porém, alguns segundos depois ela esticou o saquinho para um lado e deu um puxão repentino.
Todas as novas sensações foram trocadas por um sonoro PUTAQUEOPARIU quase falado letra por letra. Olhei para o plástico para ver se o couro do meu saco não tinha ficado grudado na cera. Ela disse que ainda restaram alguns pelinhos e que precisava passar de novo. Respondi prontamente:
- Se depender de mim eles vão ficar aí para a eternidade!!
Segurei o Dr. Esquerdo e o Dr. Direito em minhas respectivas mãos, como quem segura os últimos ovos da mais bela ave amazônica em extinção, e fui para o banheiro. Sentia o coração bater nos ovos. Abri o chuveiro e foi a primeira vez que eu molho o saco antes de molhar a cabeça. Passei alguns minutos só deixando a água escorrer pelo meu corpo.
Saí do banho, mas nesses momentos de dor qualquer homem vira um bebezinho novo: faz merda atrás de merda. Peguei meu gel pós-barba com camomila "que acalma a pele", enchi as mãos e passei nos ovos. Foi como se tivesse passado molho de pimenta. Sentei na privada, peguei a toalha de rosto e fiquei abanando os ovos como quem abana um boxeador no 10° round. Olhei para meu pinto. Ele era tão alegrinho minutos atrás, estava tão pequeno que mais parecia que eu tinha saído de uma piscina 5 graus abaixo de zero.
Nesse momento minha esposa bate na porta do banheiro e perguntou o que estava acontecendo. Aquela voz antes aveludada ficou igual um carrasco mandando eu entregar o presidente da revolução. Saí do banheiro e voltei para o quarto. Ela estava argumentado que os pelos tinham saído pelas raízes, que demorariam para voltar a nascer. "Pela espessura da pele do meu saco, meus netos irão nascer sem pêlos nos ovos", respondi.
Ela pediu para olhar como estavam. Eu falei para olhar com meio metro de distância e sem tocar em nada!!
Vesti a camiseta e fui dormir (somente de camiseta). Naquele momento sexo para mim seria somente para perpetuar a espécie humana. No outro dia pela manhã fui me arrumar para ir trabalhar. Os ovos estavam mais calmos, porém mais vermelhos que tomates maduros. Foi estranho sentir o vento bater em lugares nunca antes visitados. Tentei colocar a cueca, mas nada feito. Procurei alguma cueca de veludo e nada.
Vesti a calça mais folgada que achei no armário e fui trabalhar sem cueca mesmo. Entrei na minha seção andando igual um cow-boy cagado. Falei bom dia para todos, mas sem olhar nos olhos. E passei o dia inteiro trabalhando em pé com receio de encostar os tomates maduros em qualquer superfície. Resultado:

Certas coisas devem ser feitas somente pelas mulheres.

Não adianta tentar misturar os universos masculino e feminino.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

Ameaças, ameaças


O que acontecerá?

Do paço municipal e do palácio Piratini ultimamente se ouvem só ameaças. Fumaça estaria indo para o PMDB para viabilizar minimamente suas chances e não fazer feio nas eleições municipais. Já Tia Yeda anuncia que virá um pacotaço que abalará o estado.
Os dois chefes do executivo estão em sintonia com os ditames do maior partido de suas bases aliadas, a RBS. Trata-se de um estratégia de marketing daquelas usadas para vender sabão em pó, vai criando uma espectativa e o murmúrio mantém pessoas falando neles, como os "analistas políticos" cujos espaços nos jornais e televisões são inversamente proporcionais ao conteúdo que têm a dizer.
Já ninguém mais lembra que Tia Yeda prometeu acabar com o déficit em dois anos, afinal isto deveria estar expresso na peça orçamentária de 2008 e é justamente o que ali não se encontra. A governadora abriu mão de suas prerrogativas constitucionais e resolveu que para as questões de orçamento o poder executivo é um emanador de discussões, tipo um grande programa de rádio chamado "Polêmica", onde se discutem as alternativas para o estado. Ora, a governadora era a responsável por prover as alternativas! Estão invertendo o ônus de sua atividade! Portanto, governadora, governe!
Algo muito parecido está acontecendo com Fumaça, quando será mesmo que inicia seu governo? Isto talvez só Cróvis Viajandão Magajanes pode dizer, mas temo que a resposta ninguém irá entender. Nem ele, é só "Enrolation Plus Tabajara" como diria um colega.
Yeda e Fumaça descobriram que é mais fácil ficar criando factóides do que governar propriamente dito e contam que o tempo passe rapidinho e que o sabão em pó venda bastante.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

quarta-feira, setembro 26, 2007

A coerência da incoerência


Agora querem o voto aberto...

O PT através do senador Tião Viana do Acre apresentou Proposta de Emenda à Constituição (PEC) no ano de 2004 alterando o artigo 55 instituindo o voto aberto em TODOS os casos de perda de mandatos de parlamentares. A oposição não só votou contra, como deu discursos inflamados. Artur Virgílio (PSDB), José Agripino Maia (DEMO), Heráclito Fortes (DEMO), Sarney (PMDB), entre outros tantos. A PEC foi rejeitada.
Pois não é que agora estes mesmos são os maiores defensores do fim do voto secreto. Bem a PEC de Tião foi reapresentada e poderá ser aprovada pelos nobres deputados, isto se até lá não mudarem de opinião.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

terça-feira, setembro 25, 2007

Conversa para loucos


E nós ficamos onde?

O Deputado Berfran Rosado (PPS) está no seu inferno astral. Diz o ditado que a raposa tanto vai ao moinho que um dia perde o focinho, pois é isto que deve estar acontecendo com o parlamentar. Com um estilo de deixa comigo, ele tem se notabilizado pela defesa intransigente de tudo e qualquer assunto que envolva algum poder econômico relevante.
Poder econômico relevante pode ser definido como qualquer setor privado que movimente alguns milhões anualmente, podendo ser tanto nacionais como internacionais, afinal o mundo não está globalizado?
Berfran Rosado disputou com Nelson "Exótico" Härter (PMDB) quem era mais apaixonado pelo eucalipto, foi o primeiro poder econômico defendido pelo deputado. Logo após, protagonizou junto com o presidente da Assembléia Frederico Antunes (PP) um golpe na CPI dos Pedágios impondo seu nome para relator. Ora, Berfran Rosado para relator da CPI dos Pedágios foi colocar a raposa a cuidar do galinheiro!
A CPI mexe profundamente com os interesses de outro poder econômico relevante: as empreiteiras concessionárias de rodovias. Adivinhem de que lado esteve o nobre deputado o tempo todo? Agora pegaram um conselheiro da AGERGS agenciando depoimento na CPI dos Pedágios. Alguém duvida?
O problema é que a AGERSG era para proteger o "nosso" interesse, não o das empreiteiras. Pelo lado do poder econômico relevante tem fila de apoiadores. Isto deixa claro o modelo deixado pelo destruidor do Rio Grande, Antônio Britto (PPS). O responsável pela mediação teria sido Guilherme Socias Villela, ex-prefeito arenista indicado pela ditadura militar e ex-presidente da própria AGERGS! O cara arrumou uma teta gorda para mamar deitado e ainda agencia contatos telefônicos para mediar interesses de empreiteiras. Coisa linda.
Estou ansioso para ver a cobertura da nossa mídia que ama de paixão o Rosadinho.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

segunda-feira, setembro 24, 2007

Cansado lança CD


Ele se diz cantor e cansado

Seu Jorge, dublê de músico e ativista político, se descreve como "uma pessoa muito difícil" e nega estar "encaixado num esquema, num jogo". Sei.
Fez comercial de bebida, mas foi "por dinheiro" e sim porque "pediram", embora admita que "isto é business". Tudo isto extraído da Ilustrada da Folha de São Paulo de sexta-feira passada. Uma pérola.
Mais adiante Seu Jorge admite que participa do Movimento Cansei porque entende que paga muito imposto, muito justo. Oportunismo barato é o fato dele ter aderido ao Cansei e lançar um CD semanas depois... mais um que não ouvirei, certamente.


Technorati Tags: , ,

Powered by ScribeFire.

quinta-feira, setembro 20, 2007

Fumaça na cidade


Este vota em Fumaça, "di" novo!


Um grande amigo com quem já trabalhei alguns anos me sugere que escreva mais sobre o governo Fumaça aqui no Agente. Meu querido, como escrever sobre algo que inexiste? Vou tentar apesar de temer me repetir ao que já disse antes aqui no blog.
As pesquisas mostram claramente que o prefeito é um desconhecido da população em geral e que seu governo apresenta uma rejeição monstruosa. Exatamente o que ouvimos de testemunho das pessoas que a gente conhece.
Na periferia a coisa é muito pior do que se percebe nas ruas do centro de Porto Alegre e o sentimento geral é o mesmo. Os serviços da prefeitura decairam vertiginosamente em todas as áreas. Não existe nada em que esta administração tenha melhorado ou feito além do que já existira na capital.
Para mim são vários os fatores que contribuiram para isto e passo a expô-los. Na chegada Fumaça ganhou de presente uma consultoria do Falconi paga pelo sonhador e milionário Gerdau. O discurso lindo era de implantar qualidade total na administração pública e que Porto Alegre seria seu laboratório experimental, deveriam ter iniciado por Eldorado ou Arroio dos Ratos. A presunção era gigantesca, por isto escolheram a nossa cidade.
O resultado prático da consultoria qualquer servidor pode dizer, afastaram todos com três neurônios fazendo com que a câmara de vereadores se tornasse uma Suiça de exilados. Promoveram todos aqueles que já tinham sido chefia nas administrações populares e NÃO tinham dado qualquer resultado. Não envolveram ninguém no processo e chegaram a conclusões bestas sobre temas importantes, o projeto hoje é um fracasso e ninguém mais fala sobre ele. Não preciso nem dizer que o coordenador desta bobagem foi Cróvis Viajandão Magajanes, o megalômano.
Outro pecado de Fumaça foi lotear seu governo com os 26 partidos que o compõe. Cada secretaria ou departamento ficou sendo um feudo e devidamente patrimonializado ao cacique ou partido daquele quinhão. Resultado: nenhuma intervenção da prefeitura envolvia duas ou mais secretarias, cada um tinha sua prioridade voltada a seu interesse político específico. Acabou a transversalidade e as ações conjuntas. Nisto caiu a qualidade dos serviços. Saúde e assistência social foram dissociadas, assim como OP e secretarias fins (SMOV, DEP, etc...)
Fumaça só consegue se manter no noticiário alimentando a imprensa de especulação sobre sua saída ou não do PPS, como se isto tivesse qualquer importância para a história da humanidade.
O fato é que o lado de lá não tem alternativas viáveis para disputar com chances a prefeitura e o golpe ippon aplicado nos eleitores prometendo continuar o que estava bem e melhorar o que estava ruim não cola mais, niguém mais cai nesta. Os servidores que criram no canto da sereia estão desolados, envergonhados pelo ridículo papel que fizeram em prol destes que agora governam a cidade, de todos os mais enganados.
O PT deveria criar vergonha na cara e escolher logo seu candidato e dar largada imediatamente na campanha, mobilizando a militância adormecida e contatando com as bases nos bairros populares, sentindo como está a cidade para propor um programa de governo que traga de volta a esperança à população, que faça um contraponto ao marasmo Rigotto-Yedista de choros e velas por uma gestão ousada e dinâmica.
Oremos.


Technorati Tags: , , ,

Powered by ScribeFire.

terça-feira, setembro 18, 2007

CPMF pode ser reprovada



A oposição ao governo Lula no congresso tem se esforçado sem sucesso há cinco anos para travar e boicotar o governo naquelas duas casas. Buscaram arranhar de várias formas a imagem do presidente, tentando envolvê-lo nos escândalos que se sucederam. Tudo em vão, Lula permanece monolítico, firme como uma rocha e com uma aceitação na população muito acima de qualquer prognóstico prévio.
Agora iniciou-se mais uma tentativa dos sem-poder. Hoje escutando a Band FM um comentário de Diego Casagrande (não irei adjetivá-lo por pedido do meu amigo e jornalista Rodrigo Becker) sobre a pauta da CPMF no congresso, me dei conta do que os raivosos estão tramando. Na verdade a oposição percebeu que a força de Lula está na tranferência de renda aos mais pobres e alicerçada nas políticas sociais do governo. Estas políticas sociais são regadas por recursos oriundos de impostos como a CPMF.
Aqui paro para apresentar uma estatística reveladora. A proporção de crianças de 5 a 6 anos de idade que estavam fora da escola em 2006 foi de 12,4% e 11%, respectivamente, bem abaixo dos valores de 1996 (35,2% e 33%), a taxa de analfabetismo das pessoas de 10 anos ou mais de idade caiu 4,3 pontos percentuais de 1996 para 2006, sendo que que foi mais forte no Nordeste (de 27,3% em 1996 para 18,9% em 2006). A razão destes índices animadores da educação especialmente no nordeste é justamente a Bolsa Escola que vincula o benefício pecuniário ao vínculo escolar.
Voltando para a CPMF. A oposição compreendeu esta equação muito bem e aponta pela boca de Dieguinho que as despesas do governo cresceram enormemente, por isto terminar a cobrança do mais justo dos impostos. Ora cresceu o gasto onde? Justamente nas áreas sociais e de infraestrutura. Porque não diz a oposição que quer matar de sede o governo e terminar as principais iniciativas de sucesso? Porque lhes falta coragem, culhões. Não passam de golpistas e rancorosos que não conseguem viabilizar um discurso de oposição ou uma alternativa séria para a sucessão presidencial.
Vida longa à CPMF.


Powered by ScribeFire.

Cebola Boliviana


Instabilidade política, cebolas e milhos

Há mais de dez anos percorri de ônibus o interior da Bolívia em uma viagem típica de jovens. Daquelas viagens maravilhosas, mas que depois de uma certa idade nunca mais a gente faz. A Bolívia possui poucas estradas e restam trilhas que permitem uma velocidade média de 10 km/h e tornando a distância entre duas cidades uma eternidade. Dezoito, trinta hora para percorrer 250 km.
Nesta ocasião fiquei alguns dias em Potosí, uma grande cidade para os padrões bolivianos, de lá saiu grande parte da prata circulante no planeta desde os espanhóis, além de outros minérios menos valorosos. Chega a ser ridículo, como um país tão rico e que gerou tanta riqueza há séculos seja o mais pobre da américa latina. Todos os minérios explorados em Potosí têm a mesma origem, uma montanha avistada em qualquer lugar da cidade e chamada de Cerro Rico, claro. As minas foram estatizadas e são exploradas por mineiros coperativados e autônomos, o tempo da prata já passou há séculos e o ouro já não é ncontrado como dantes, mas manganês e lítio são mais intensamente explorados.
A montanha mais parece uma cornucópia que não para de fornecer minérios e sustento a uma multidão de mineiros que transformam a mina num verdadeiro formigueiro humano. Ao redor das centenas de entradas das minas da montanha existem tendas e ambulantes operados por mulheres (proibidas de minerar por serem portadoras de má sorte...), muitas esposas e filhas de mineiros. Nestes quiosques improvisados se venda de tudo. Ali comprei folhas de coca para presentear aos mineiros que me guiaram por dentro da mina e também dinamite.
A dinamite e as folhas de coca são comercializadas livremente sem qualquer fiscalização e pode ser adquirida inclusive por crianças, sem stress. Explodi algumas bananas só por diversão e atesto que o efeito é bem mais potento do que se pode imaginar.
Na saída da mina tomei coragem e fiz um lanche antes de descer do Cerro Rico. Uma menina vendia o que chamava de sanduíche, um pão de trigo argentino da melhor qualidade que cortado ao meio, era preenchido com muita cebola vermelha e um ovo frito. Assim, sem manteiga, margarina ou maionese. No seco. Aquela cebola toda, e era muita mesmo, me preocupou. Adoro cebola, mas o bafo é de matar a visinhança. Surpresa, aquela qualidade de cebola vermelha da Bolívia tinha um gosto tradicional , mas não deixava nem o gosto residual na boca e nem o bafo de tigre louco após sua digestão! Santa cebola, e inexplorada.
Lá na Bolívia são cultivadas mais de 200 tipos de batatas das mais variadas cores e sabores e os milhos silvestres são coloridíssimos e variam muito de tamanho e usos. É uma fartura impressionante, mesmo sendo um pais que mais da metade de seu território é desértico. É a fartura na miséria de um país de capitalismo quilômetros mais periférico do que o nosso.
A Bolívia é o país onde se consegue comer cebola e namorar, viva!


Powered by ScribeFire.

876 visitas em um só dia!


Eeeeeeeeee

Espanto! Surpresa misturada com uma satisfação inaudita. Acreditem se quiser, ontem e apenas ontem 876 acessos no blog.
Nunca desde 31 de Outubro tivemos esta quantidade me um só dia, agradeço ao anônimo que deve ter repassado o link do nosso blog para sua mala direta ou grupo de amigos. Agora é buscar qualificar para manter a audiência. Aguardo as contribuições e comentários, pois são tão gratificantes quanto as visitas. Valeu!


Powered by ScribeFire.

segunda-feira, setembro 17, 2007

Orçamento 2008

Sonegadores agradecem

Uma primeira análise do orçamento 2008 que Tia Yeda enviou para a Assembléia, o primeiro de sua própria autoria, mostra a verdadeira face da nossa governadora.
Os investimentos previstos no novo orçamento, 39% têm origem em convênios basicamente com o governo Federal. Ou seja, dos R$ 898 milhões que a governadora anuncia que irá investir em 2008, ela mesma prevê que R$ 347,9 milhões terão esta origem. Na segurança o índice é ainda maior, são 75%. Habitação e Saneamento são 65% e na Irrigação são 79% dos investimentos, justamente as áreas prioritárias do PAC do governo Lula.
O desastre é na área social que comparado com a execução orçamentária de 2006 perde 50% na política de organização agrária, 40% na de direitos da cidadania e 13% no trabalho! Ao mesmo tempo cresce 94% os gastos com a administração do estado.
Tia Yeda não perdoa nem a UERGS, reduziu os parcos recursos da nossa universidade em 34% em relação à 2007, cortando fundo no custeio e em pessoal, ou seja, diminuirão as ofertas de cursos e diminuindo a qualidade do ensino naquela instituição.
O cômico de tudo isto é que a questão da receita permanece intocado. Yeda faz a administração das finanças do estado sob apenas duas políticas: corte horizontal de despesas e transferências voluntárias do governo federal. Nada propõe sobre o aumento da arrecadação ou sobre a sonegação, é como se isto não existisse ou fosse impossível. Na verdade deve haver um acordo de Yeda com a FIERGS, afinal a que interessa não cobrar os sonegadores?
O incremento de ICMS no orçamento de 2008 se restringe apenas e tão somente ao crescimento econômico estimado para o próximo ano, menos da metade do incremento como IPVA, por exemplo.
Por fim, o orçamento de 2008 aponta expressamente um déficit de R$ 1,28 bilhões. Para quem prometeu zera-lo... Alguém ainda lembra?



Powered by ScribeFire.

Avanços e conquistas


Os números falam por si

O Governo Federal divulgou ainda na semana passada os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - 2006 (PNAD) que todos os anos buscar traçar um retrato do Brasil, foram entrevistadas 410.241 pessoas em 145.547 residências com 2.000 entrevistadores. O PNAD é realizado há 40 anos e pela primeira vez a coleta da pesquisa foi eletrônica.
Mas vamos aos números.
O rendimento médio das pessoas ocupadas (em atividade laboral, emnpregadas) cresceu 7,2% este ano em relação ao ano passado, o salário mínino teve um ganho REAL e 13,3% no mesmo período, e foi de 2,4% o crescimento no número de pessoas ocupadas no país.
A quantidade de brasileiros dedicados a atividades agrícolas tem diminuído sucessivamente, de 21,0% em 2004 para 20,5% em 2005 e 19,3% em 2006, esta realidade demonstra o avanço do agrobusiness e a concentração agrária no Brasil ainda em crescimento, em detrimento dos movimentos sociais.
A quantidade de trabalhadores com carteira assinada subiu 4,7%, determinando que para cada cinco empregos gerados em 2006, três eram com carteira assinada. Em todo o país houve crescimento do número de contribuintes da Previdência Social que ficou em 3,7% de 2005 para 2006, passando de 47,4% para 48,8% o índice dos que possuem esta garantia constitucional.


Powered by ScribeFire.

sexta-feira, setembro 14, 2007

Homegem à cara de pau


Sua alegria contagiou a todos!

Terça-feira o presidente da Assembléia Legislativa fez um Grande Expediente solene em homenagem aos 50 anos da RBS. Foi um show de sinismo e hipocrisia, a lambeção de botas à diretoria do grupo empresarial dono da maior rede de comunicação do sul do Brasil era de envergonhar o Renan Calheiros.
Loas e saudações cheias de palavras cumpridas interminável se sucediam. O PDT acordou com todas as bancadas que ninguém se pronunciaria, apenas do presidente. A alegação geral era a cobertura horrorosa que o grupo dá a CPI dos Pedágios. Sei. De fato, todos os partidos se pronunciaram.
Mas um destaque pitoresco e ridículo causou constrangimento aos deputados. Foi o de Miki Breier do PSB de Cachoeirinha. Este, para agradar, ser se dirigiu aos Sirotskys presentes e agradeceu ao grupo RBS o presente que haviam dado àquela casa legislativa, o deputado Paulo Borges (DEMO)!
Me tira os tubos!!!!!


Powered by ScribeFire.

Imprensa partidária


Quando não mente, omite.

Ontem o Ministro da Justiça Tarso Genro veio ao Palácio Piratini para um ato de lançamento do PAC - Segurança no estado. O Rio Grande é o primeiro estado do país que assina o convênio para o PRONASCI (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) e serão R$ 1,3 bilhões para este fim no Brasil inteiro.
Zero Hora fez uma notina na página policial:
União pela segurança


A governadora Yeda Crusius e o ministro da Justiça, Tarso Genro, assinaram ontem convênio entre o Estado e a União que prevê a cooperação do RS na prevenção e repressão a tráfico e uso indevido de drogas. A liberação de recursos da União para o RS dependerá do fornecimento, por parte do Estado, de dados estatísticos da repressão ao tráfico de drogas.

Convênio? Qual o programa? E o nome PAC-Segurança? Os valores? Nada. Correio do Povo colocou na página 4... Que cobertura pífia!
A governadora e o secretário estadual de segurança falaram que a contrapartida ficou em apenas 2% quando o PRONSCI prevê uma contrapartida dos estados de 20% dos valores aplicados (a união entra com 80% e o estado com 20%)! Dois pronunciamentos citaram o fato e isto sequer foi veiculado em lugar algum.
Isto não é má imprensa, isto é canalhice.


Powered by ScribeFire.

Aquele partido


Vossa excelência sita-se à vontade

Com o desaparecimento de duas figuras carimbadas Evandre e Manfroi, com a prisão de Macalão, o período Low profile do senador Ségio Zambiazi o PTB no estado não vive seu melhor momento.
Estes dias comentando sobre esta agremiação um amigo disparou:
O PTB é o partido que deus criou e entregou ao diabo dizendo: termina!
Não sei porque, mas me soou perfeito.


Powered by ScribeFire.

Cobertura idiotizante


País revoltado com a bandalheira exposta na Playboy


Estou acompanhando a cobertura da "Crise Renan" de forma periférica sem gastar meu tempo me dedicando ao caso, aguardando ansiosamente a publicação do sigilo na próxima Playboy e de mais a mais não há nada de novo sob o firmamento.
Uma coisa tem me chamado a atenção reiteradamente. Todas as semanas desde o início da crise um pefelê declara e repercute estrondosamente que os trabalhos do senado serão obstaculizados e que nada mais será votado enquanto Renan estiver presidindo os trabalhos. O pefelê fazer isto é do jogo, mas todas as semanas a manchete se repete sem que alguém diga que já foi tentado sem sucesso, que novamente tentam a medida ou que tem sido inócuo até aqui. É forçar a adivinhação para ver se cola. É informar sem analisar, a notícia sem "penso", tão característico da imprensa brasileira.


Powered by ScribeFire.

A imprensa e o absolvido Renan



Imprensa Marrom
E O CULPADO É…?

Segundo a Folha, são dois: PT e o “Voto Secreto”. Li e reli a edição de hoje, procurei as evidências da ação do PT. Nada. Alega-se dois “discursos discretos” de petistas e abstenção de Mercadante. No mesmo caderno, informam que Suplicy, petista, votou pela cassação de Renan Calheiros.

Nossa imprensinha meia-boca precisa, a todo custo, achar culpados. Isso vem acontecendo há tempos. Reflexão e filosofia não vende jornal; o povo quer sangue, o povo quer culpados.

Tendo em vista que Renan teve 46 votos em seu favor (40 objetivos e 6 abstenções), é preciso fazer algumas contas bem simples.

Se o PT tem apenas 11 Senadores, e houve 46 votos favoráveis a Renan, é no mínimo uma bobagem imputar ao partido a “culpa” pelo resultado da votação - sobretudo com o Suplicy dizendo que votou em favor da cassação (e alegando ter sido acompanhado por outros petistas).

Renan é do PMDB. Quantos Senadores têm o PMDB? E os demais partidos? PSDB, DEM (PFL), PP… O PT, sozinho, não consegue 46 votos. Não se trata de uma ilação: é pura aritmética.

Quem lê este blog sabe o quanto critico o PT. Mas não é justo isso que a imprensa faz, vez por outra.


Powered by ScribeFire.

quinta-feira, setembro 13, 2007

Estrepolias de Renan


Não é de hoje...

O bom de pegar um peixe grande é que quando está acuado ele acaba por entregar os outros:

Do RS Urgente: Senadora Heloísa Helena. A senhora sonegou o pagamento de impostos em Alagoas. Deve mais de R$ 1 milhão. Tenho um documento aqui que prova isso. E nem por isso eu o usei contra a senhora - disparou Renan Calheiros ao se defender da tribuna do Senado pouco antes de ser absolvido pela maioria dos seus pares. - É mentira, mentira - gritou a presidente do PSOL sentada no meio do plenário. Pouco antes, ela subira à tribuna para atuar como advogada de acusação. Renan não deu bola para a reação de Heloísa. Em seguida, virou-se para Jefferson Perez (PDT-AM) e comentou: - Veja bem, senador Jefferson Perez. Eu poderia ter contratado a Mônica [Veloso, ex-amante dele] como funcionária do meu gabinete. Mas não o fiz. Perez nada disse. Ouviu calado. Então foi a vez do senador Pedro Simon (PMDB-RS). Renan disse olhando diretamente para ele: - A Mônica Veloso tem uma produtora. Eu poderia ter contratado a produtora dela para fazer um filmete e pendurar a conta na Secretaria de Comunicação do Senado. Eu não fiz isso. Simon ouviu calado.
Exatamente por isto mataram o Paulo Cézar Farias (PC Farias), também
alagoano. Caso ele não tivesse sido assassinado, muita desta gentalha
que ainda está por aí poderiam já ter sido presos. No processo Collor
éramos todos muito tolos e não soubemos conduzir a coisa da melhor
maneira possível. Nos deram a cabeça do presidente apenas para não
cairem de joelhos, e aceitamos felizes as cosas que nos eram entregues.
Calheiros, Jefferson, Sarney, ACM, FHC... todos teriam sido envolvidos no escândalo e o dinheiro rolava solto, mas isto é outra história.


Powered by ScribeFire.

quarta-feira, setembro 12, 2007

Rigotto mudou de opinião


Rigotto, o pequeno, agora quer diminuir impostos

O ex-governador gaúcho Germano Rigotto está agora responsável pela proposta de reforma tributária que o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social apresentará ao governo Lula. Entre as propostas está a criação do Imposto de Valor Agregado (IVA) federal e estadual unificado para "acabar" com a guerra fiscal.
Bem, não era isto que ele dizia aqui na terrinha. Lembram na campanha de 2002 para o governo gaúcho? Ele afirmava que não se podia ficar chorando contra a guerra fiscal para atrair investimentos, que tinha de entrar na guerra e "entrar para ganhar". Pois é, perdemos. Agora o Rei do Botox quer o que outros candidatos à época defendiam, regramento único e o fim das isenções fiscais nos verdadeiros leilões que os estados travam entre si para atrair investimentos de monta.
Mas o interessante é que além de querer o fim da guerra fiscal, ele propõe tudo aquilo que não fez aqui no estado. Está militando a política da pimenta nos olhos dos outros. Quer a diminuição da carga fiscal para 30% do PIB (hoje ao redor de 37%) e o fim da CPMF..., aqui no estado aplicou um tarifaço que só vigorou no seu próprio governo. Coisa linda.


Powered by ScribeFire.

Prêmio Claudia


Políticas públicas como referência

Juro que não leio este tipo de revista e assumo um certo preconceito com as publicações ditas "femininas", mas uma grande amiga me chamou a atenção para uma promoção da Revista Claudia chamado Prêmio Claudia.
A iniciativa é premiar mulheres que se destacam em cinco categorias: Ciências, Cultura, Negócios, Políticas Públicas e Trabalho social. Em Políticas Públicas uma grande amiga é concorrente e merece de minha parte uma reverencia.
Trata-se de Marlise Maria Fernandes. Líder das trabalhadoras rurais, Marlise se destacou no cenário nacional, assumiu cargos políticos e viveu em Brasília. Hoje, de volta à sua terra, é secretária-geral da Prefeitura de Três de Maio (RS) e continua à frente de projetos de valorização da mulher rural, entre eles, cursos de inclusão digital e de desenvolvimento e capacitação.
A escolha se dará por votação direta no site do concurso. Para quem puder ajudar, meu obrigado.


Powered by ScribeFire.

terça-feira, setembro 11, 2007

Nem tudo está perdido



Hoje Roberto Nunes Fogaça, sobrinho do desconhecido prefeito da capital assinou ficha no Partido dos Trabalhadores.


Powered by ScribeFire.

Pesquisa no estado


O governo federal vai bem, obrigado. Já o da querência...

A bancada do PT na Assembléia Legislativa realizou pesquisa de opinião no estado no mês de agosto e alguns números são relevantes. Foram pesquisadas 532 pessoas em 36 municípios e margem de erro de 4,2%.
O dado mais interessante é a dissonância dos desempenhos do governo Lula em relação ao de Yeda aqui no estado. Enquanto Lula goza de 59% de aprovação na condução de seu governo, Yeda amarga 57% de desaprovação. É praticamente uma gangorra com um bem acima e outro bem abaixo.
Lula no segundo mandato presidencial tem melhor desempenho para 23,7% dos pesquisados e 53,8% entendem ser igual ou equivalente ao primeiro. Ou seja 77,5% avaliam o governo Lula agora melhor ou igual ao primeiro mandato.
No tema corrupção, os pesquisados parecem divergir do entendimento médio dos meio de comunicação, pois 63,5% concordam que a corrupção sempre foi igual no Brasil, apenas que agora é mais combatida. 26,9% endossam que nunca foi tão grande.
Na questão ambiental surpreendeu o engajamento dos entrevistados em relação ao tema dos plantio de eucalipto no estado. Praticamente dois terços (65,8%) entendem que se deve garantir o equilíbrio do Meio Ambiente, mesmo que isto ponha em risco a instalação das indústrias. Ou seja, a proposta de alguns deputados da bancada do eucalipto de aceitar os investimentos de qualquer maneira, à revelia dos licenciamentos e da legislação pertinente não encontra respaldo no eleitorado gaúcho, estão na contramão
Na educação, praticamente 80% dos entrevistados afirmam ser incorreta a política de enturmação patrocinado pelo governo Yeda segundo a qual poderia haver turmas com mais de 50 alunos na rede pública de ensino. Em termos de segurança pública dois terços aprovam a proposta de Lei Seca no estado como medida saneadora nesta questão.


Powered by ScribeFire.

segunda-feira, setembro 10, 2007

Por onde andam?



Alguém aí poderia informar onde andam Claudio Manfroi e Ivandre Medeiros? Ambos altos dirigentes do PTB gaúcho que desde o episódio Macalão não circularam mais. E o tio Zambiasi abonou ou não a ficha do estelionatário no PTB? Sumiram os três?


Powered by ScribeFire.

10 de Setembro na história


Agostinho Neto médico, poeta e revolucionário angolano
  • 1808 - É lançada a Gazeta do Rio de Janeiro, primeiro jornal impresso no Brasil.
  • 1930 - Nasce Ferreira Gullar, poeta e escritor brasileiro.



Powered by ScribeFire.

Pedágios no RS, um bom negócio para alguns



O Exterminador do Futuro, Antônio Britto, governou (?) o riogrande de 95 a 98 e no finalzinho de seu primeiro ano encaminhou a vergonheira das concessões rodoviárias do estado. Apenas o PT, PSB e PC do B votaram contra na Assembléia Legislativa, perderam por 35 x 9.
O modelo de concessões aprovado por Britto criava sete pólos rodoviários e algumas localidades estão sitiadas por praças de pedágio, ou seja, só dá para entrar ou sair pagando. É o caso de Pelotas e Caxias do Sul. Mas este não foi o único problema, a Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE) que os contratos assinados pelo governador estavam superfaturados em torno de 60% dos preços de mercado! No pólo metropolitano o índice foi de 97,88%! Nestes contratos Britto "esqueceu" de prever a construção de novas rodovias, duplicações, túneis, pontes, viadutos e iluminação das rodovias. É o modelo paga e não reclama.
Com os preços dos serviço superfaturados, aumenta o preço dos pedágio e o lucro dos consórcios que os administram. Só existe perdedor do lado do consumidor, pra variar. Aliás, a CAGE apontou que a taxa de retorno (TIR, para os íntimos) no contrato calculada em 19% ficou em 43,75% em Caxias, 50,17% em Lageado e 43,28% no Metropolitano.
Estes contratos de pai para filho só encerrariam em 2013, daqui há seis anos apenas. Mas para quem ganha tanto dinheiro no mole seis anos é logo ali. Os concessionários sabem que a mamata pode acabar sem renovação caso um governo "não alinhado" vença as eleições de 2010. Este tema será central naquela embate eleitoral e muitos dos pólos são de grande densidade eleitoral.
Tia Yeda ao chegar ao palácio Piratini teve uma grande idéia, quem sabe renovar agora os contratos e dar tranqüilidade aos seus financiadores de campanha. A isto os fascistas chamam de estabilidade contratual, entende? Bem, como a proposta ficaria muito feia se apresentada de forma objetiva, Tia Yeda resolveu associá-la a uma ameaça. Com a prorrogação de contratos de concessão que só encerrariam em 2013 passando para 2028, ela promete 540 quilômetros de rodovias duplicadas,
construção de 380 quilômetros de terceiras e quartas faixas, 920
quilômetros de ampliações, 27 pontes, 43 viadutos e 13 passarelas. Que lindo. Seriam R$ 700 milhões de investimentos diretos das concessionárias e mais R$ 300 milhões do erário.
O nosso estado possui um índice de rodovias pedagiadas (23%) muito superior a do Brasil (5%), nos EUA (0,2%) ou Europa! É uma festa! Além disto algumas concessionárias foram além do previsto em contrato, realizaram praças de pedágio que não constavam na lei respectiva, como em Farroupilha e Rolante, a mesma lei que determina que a praça de pedágio devem estar longe das área urbanas apesar de não ser o caso de Viamão e Farroupiulha.
O festival de irregularidades está com dezenas de processo judiciais, mas conhecendo o judiciário e sua celeridade no julgamento de questões que envolvam poderosos pode-se imaginar quando irá se pronunciar. Enquanto isto Tia Yeda percorre o estado ameaçando que sem o Duplica RS não haverá investimento nas rodovias do estado, é chantagem para aprovação de uma picaretagem. É uma vergonha!


Powered by ScribeFire.

Amanhã o Armagedon


Chamas no império há seis anos

Amanhã será 11 de Setembro, seis anos após os ataques da Al-Qaeda contra os EUA. A guerra contra o Afeganistão e ao Iraque ocupados continua, mas agora Bin Laden aparece em vídeo com a barba pintada de preto. Está mais vaidoso o homem santo e mentor dos atentados eo pior de tudo para o sistema de inteligência (?) americano, vivo.
Muitos gringos não irão dormir esta noite pensando o que aquele sádico irá aprontar, será que novo ataque ocorrerá? Ele declarou na última fita de vídeo divulgada: ''Sigam adiante e façam o que
quiserem''.
Sabe-se lá o que "eles" querem fazer, mas poderá trazer muito barulho.
Enquanto isto o Iraque continua sem combustível ou energia elétrica para o grosso da população e à beira de uma guerra civil entre sunitas, xiitas e kurdos, alimentados ou não pelo Irã e os americanos no meio desta carnificina.
Quão baixo o ser humano pode chegar? Existe limite inferior para a ignomia?


Powered by ScribeFire.

Bolívia em guerra


Dividido em dois o país enfrenta desafios

Estive várias vezes na Bolívia nos últimos cinco anos, o país mais pobre da américa latina. Fui apenas uma vez à La Paz, Sucre, Potosí e Cochabamba e no restante apenas Santa Cruz de la Sierra. O país é completamente dividido geográfica, política e etnicamente, além de não possuir infraestrutura viária, ferroviária ou portos.
A Bolívia teve mais de 250 regimes em 500 anos de colonialismo, golpes, contra-golpes se sucederam e não existe quem conheça todos os presidentes que já teve. Até os trotskystas já estiveram à beira do poder em 1952, vacilaram e perderam o trem da história, é melhor ficar de fora atirando pedras nas vidraças alheias do que virar alvo fácil de todos.
A banda oriental do país, capitaneada por Santa Cruz, é plana e pantanosa como o Mato Grosso do Sul. Rica em petróleo e gás natural, é a São Paulo da Bolívia. A etnia predominante são os chamados "Cambas" que mais parecem os lavradores de filme mexicano de chapéu de palha, bata solta e calça brancas, traços mais europeus do que indígena e tom de pele tipo cuia. Já 200 km adiante a história é outra.
Os "Collas" (fala-se colhas) vivem na parte alta do país, no ocidente, majoritariamente indígena, olhos puxados e vestimenta colorida de acordo com a aldeia a que pertence. Os Andes são praticamente um deserto, sem água e pouco pasto, a sobrevivência é cotidiana e difícil.
A ferrovia existente liga o Brasil (Corumbá) à Santa Cruz e ali termina. As estradas são pistas de rali, nos últimos tempos alguns trechos internos foram pavimentados pelos americanos em troca do programa de combate ao narcotráfico. A estrada de Santa Cruz à Cochabamba é pavimentada e da última vez que ali estive, não havia sinalização e os deslizamentos estavam há muito na estrada. A fronteira com o Peru ao norte e ao sul com a Argentina possuem ligações precaríssimas e obras iniciadas e que seguem arrastadas há anos.
Como era de se imaginar, os "Cambas" se sentem usados pelo restante do país, basicamente "Collas". O poder econômico da região e o centralismo administrativo desviam para os setores mais pobres do país grande parte dos impostos arrecadados. Este sentimento geralmente é catalizado pela entia índia e pela ideologia consevadora que aponta ao fascismo declarado.
Agora Evo Morales eleito praticamente em detrimento de Santa Cruz, enfrenta o golpismo lacerdista que em processo contituinte tenta dar mais autonomia as províncias e mudar a capital para Sucre. O conservadorismo entende que La Paz é cercada por "Collas" (de fato nos arredores da capital está El Alto que promove caminhadas sucessivas à La Paz) e que isto impede o processo democrático no parlamento. Propõem mudar a capital política para lá como um ponto intermediário entre "Cambas"e Collas".
No final do mês Evo denuncia que a sua oposição é financiada pelos EUA, botando lenha na fogueira e provocando seus adversários. A Bolívia é um caldeirão pronto para explodir e o Brasil possui muitos interesses lá, empresariais e políticos. Imaginem um governo golpista e de direita neste momento na América Latina? Apoiado pelos EUA! Isto traria muita instabilidade para todos e não a Venezuela como dizem os gringos.


Powered by ScribeFire.

Gasômetro para a RBS



A polêmica cruzou a blogosfera quando o grupo gaúcho retransmissora da Globo, a RBS TV, recebeu do prefeito o espaço cultural da cidade chamada de Usina do Gasômetro. A argumentação clássica de cedência do espaço público para o uso privado, um grupo empresarial de grande envergadura que poderia locar o local rendendo algum para o erário.
Não coaduno com esta visão republicana. Todos os gaúchos sabem que a RBS é de fato um partido político e o maior advesário de qualquer coisa que se pareça progressista. Patrocina o mais venal do jornalismo e milita sua ideologia sistematicamente não apenas nos editoriais, que já ninguém lê, mas nas mal traçadas linhas noticiosas. Omite, aumenta, distorce, informa sem comentar nem explicar, enfim um caso perdido.
Aos críticos da cedência da Usina do Gasômetro, digo que se a RBS pedisse o Paço Municipal, este seria cedido. Os atuais mandatários do município fazem o pior governo em décadas e só conseguiram chegar a uma vitória eleitoral pelo apoio descarado do PRBS. O Sr. Fumaça, o desconhecido prefeito, deve até as calças para este grupo. O Largo Glênio Peres já é cedido uma vez por ano para o aniversário da rádio Farroupilha (do grupo RBS), o ajuntamento popular via de regra deixava o centro em estado lamentável. Pois se os 50 anos da RBS fossem no Paço a festa seria completa, com todo largo à disposição.
Aliás, foi uma mesquinharia a prefeitura não ter cedido o Paço, isto não se faz! E uns achando ruim o Gasômetro! Tá mais que bom!!


Powered by ScribeFire.

domingo, setembro 09, 2007

Indo para Pasárgada



Rafael Galvão
A partir de hoje, este é um blog de oposição.

Durante todos esses últimos meses este blog apoiou o governo Lula, apesar de todas as denúncias, apesar de todos os indícios, apesar de todos os fatos, por ter uma compreensão própria e pouco ingênua de política e por acreditar que este tem, sim, sido um bom governo.

Mas agora vou deixar de achar que Lula será um bom presidente a partir de 2007 porque, se eu for da oposição, eu sei que vou ter sorte.

Vou casar porque sei que minha mulher vai ganhar vestidos. Dados assim, sem nenhuma intenção. Presentes graciosos de um estilista que dá tão pouco valor ao seu tempo e ao seu trabalho que, para ele, 40 vestidos e 400 são exatamente a mesma coisa. E se eu não souber me explicar direito, isso não vai significar muita coisa, porque afinal de contas sem sorte é o governo.

Se eu for para a oposição vou ter sorte como o Francenildo teve.

Porque é preciso ser uma pessoa que nasceu com a bunda virada para a lua para que um pai que nunca lhe viu, e nunca sequer lhe assumiu, lhe dê de mão beijada 25 mil reais, por sorte e coincidência na véspera de um depoimento importante. Mais ainda: com a sorte do Francenildo eu também vou arranjar um advogado metrossexual que vai tentar fazer o Estado me pagar dezenas de milhões de reais pelas pequenas e grandes sacanagens que me fez.

É por não ter essa sorte que só bendiz a oposição que aquele pessoal do governo se envolve em tantas confusões, que é acusado de crimes eleitorais e de esquemas de compra de votos. Ao longo deste último ano, pelo menos de uma coisa eu passei a ter certeza: se o pessoal do governo tivesse a sorte que a oposição tem, não teria que se envolver com os Marcos Valérios da vida. O governo precisa fazer caixa 2; a oposição simplesmente ganha as coisas porque, bem, tem sorte.

É isso. Vou para a oposição porque andar com gente sem sorte não traz coisa boa. Eu quero a sorte que nos faz ganhar coisas e que não nos obriga a compromissos com gente como Roberto Jefferson.

Cada vez mais admiro esta oposição com tanto trabalho nas costas, com a honestidade única e inquestionável que só aqueles com sorte podem ter, com as mãos limpas e ostentando uma probidade que muitos céticos, como eu fui um dia, julgavam impossível. Vou virar um oposicionista ferrenho porque lá nossas máculas são automaticamente limpas, e o passado não nos condena mais. A partir de hoje, este é um blog de oposição, e eu estou indo para Pasárgada.

E como Marco Antônio naquela peça inglesa, eu vou poder dizer de todos os políticos que vou defender: For he is an honourable man; so are they all; all honourable men.


Technorati Tags: ,

Powered by ScribeFire.

quinta-feira, setembro 06, 2007

PF investiga em Gravataí



Dizem por aí que escutas telefônicas realizadas pela Polícia Federal investigando uma quadrilha que atuava na região metropolitana de Porto Alegre no final do ano passado e início deste ano, talvez até o episódio dos selos na Assembléia, passou a investigar outro indício grave de desvios de verbas públicas.
O boato aponta para desvios de verbas públicas oriundas do FAT(federal) e da Consulta Popular(orçamento do estado) para a realização de cursos de formação profissional que jamais foram realizados.
Tem instituição de ensino da cidade à perigo e é muito próxima de um partido de direita.


Powered by ScribeFire.

segunda-feira, setembro 03, 2007

Mensagem ao Partido

A tese assinada por este humilde Agente foi chamada de Mensagem ao Partido e compôs cerca de 15% dos delegados inscritos para o III Congresso do PT, mesmo minoritários e derrotados em números, avalio vitoriosa a participação.
Partimos de 5 pontos fundamentais:
  1. Antecipação do PED (eleições diretas para todas as direções partidárias) para este ano ainda;
  2. Constituinte exclusiva para a reforma política;
  3. Texto sobre socialismo reafirmando o pluralismo econômico, a democracia e o republicanismo;
  4. Mandato para as direções partidárias novamente para dois anos;
  5. Novo Código de Ética e uma Corregedoria.
No domingo a Maioria Nacional por pressão e receio de perder na contagem dos votos, acabou por negociar os pontos com a esquerda do partido e todos os itens foram contemplados, ficando apenas a corregedoria para ser discutida novamente para 2009. As esquerda mostraram juízo unindo-se e a Maioria Nacional prudência cedendo nos pontos mais importantes.
Agora é trabalhar para renovar a direção do partido buscando mais transparência e vitalidade para o PT com um candidato para a sucessão de Lula e amplas bancadas pelo país a fora.

Vídeo 1 e vídeo 2

Para onde vai o PT?

No vídeo abaixo fica claro para onde vai o PT.


video

Suplicy canta no Congresso

Em sua chegada no II Congresso do PT, o senador Eduardo Suplicy do PT de São Paulo protagonizou outro de seus shows. Na porta do Centro de Eventos Imigrantes o senador foi provocado por palhaços que animavam o evento.
O Estadão noticiou, mas apenas o Agente 65 fez imagens do ocorrido, leia o que disse o Estadão:

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) deu uma canja ao chegar nesta sexta-feira, 31, ao 3º Congresso Nacional do PT, em São Paulo. Abordado pelos dois animadores do evento, que estão caracterizados de palhaços, o senador cantou a sua música preferida, "Blowing In The Wind", de Bob Dylan. Noticiou o Estadão.

video

domingo, setembro 02, 2007

Loas à primeira filha

Chega ao ridículo a matéria de Zero Hora de hoje sobre a primeira filha do estado, Tarsila Crusius. O leitor fica diante de um puxa-saquismo incontido como se a moça fosse um gênio perdido e descobreto na família de Yeda. Os gaúchos agora contam com toda a família Rorato Crusius no governo, o marido participando e palpitando como conselheiro sem remuneração e agora a filha na mesma forma.
Ora, esta gente não tem o que fazer da vida? São profissionais da política?
A demagogia neste governo não tem limites, a governadora insiste em seu salário em R$ 7.500,00 que com os descontos fica na ordem de R$ 5.000,00. Quem acredita que ela viva com isto? Ocorre que com um salário neste nível é impossível estabelecer um teto no executivo do estado que poderia render bons trocados para os cofres públicos.
De demagogia e incompetência este governo está cheio, assim como os gaúchos que já não agüenta os Rorato Crusius!

Tropeço na Comunicação?

Hoje na coluna de Rosane Oliveira em Zero Hora superou seu chapabranquismo tucano:

Tropeço na comunicação
Demasiado tarde o governo descobriu que cometeu um erro ao não tratar com a devida transparência o caso das demissões na Emater. O desencontro de informações sobre número de demitidos, salários e situação na empresa ampliou o desgaste do governo e levou pânico aos municípios. A Secretaria da Fazenda alega que foi obrigada a reduzir os repasses para a Emater, que por ser uma empresa privada prestadora de serviços não tinha se enquadrado nos cortes determinados pelo governo.

A questão da EMATER não teve qualquer problema de transparência por parte do governo Yeda, foi deliberado e defendido da forma como se apresentou ao estado. O desencontro de informações se deve ao despreparo e incompetência de nossos governantes estaduais, que nada sabe sobre seu governo e que compete a cada setor.
Tia Yeda baixou o tacape nas despesas onde estiverem, sem olhar ou analisar o que isto significa. Se surpreendeu com a reação e só então descobriu que a EMATER trabalha e faz um papel importantíssimo ao setor primário gaúcho, que com a falência do sistema coperativista só tem assistência técnica para o plantio e manejo arário, bem como pesquisa e desenvolvimento através da EMATER em parceria com os municípios.
Ei Rosane! O que tu chamas de Tropeço de Comunicação não passa de incompetência mesmo!

sábado, setembro 01, 2007

Agente 65 flagrado no congresso

Agente 65 (de boné), mantendo o anonimato e de olho neles (foto publicada na Folha de São Paulo no sábado)

Lula no Congresso do PT

Lula fala aos petistas

O presidente Lula chegou no horário previsto e logo após a fala do presidente do partido foi ovacionado pela militância petista. Lula em traje esporte foi à tribuna e fez um discurso longo, morno, mas com muita substância política.

Foi à tribuna ajustou o microfone e antes que iniciasse foi interrompido novamente por saudações e por um rapaz da assitência que "ajustou" o microfone e o presidente pediu licença ao rapaz, "porque ele sabia como ajustar microfone em assembléias", o plenário caiu na gargalhada. Apresentou o seu ministério presente iniciando por Tarso Genro, saudou o governador do Acre Jorge Viana pelo contundente discurso de ontem no qual se colocava à disposição do partido para qualquer tarefa.

Agradeceu aos militantes do PT "que me fizeram viver intensos momentos de alegria", sendo o PT um partido vigoroso e vivo e que em "plena crise de 2005 chamou um PED (Processo de Eleições Diretas) que mobilizou 320.000 filiados que elegeu uma direção partidária responsável pela nossa vitória de 2006". Logo depois advertiu que mesmo o governo indo "de vento em popa... mas que os adversários não deixarão barato e irão preparar um tsuname".

O presidente de dedo em riste afirmou que ninguém "tinha mais moral e ética que o PT. Tem igual, mas não mais!" Os erros cometidos estão sendo apurados, por mais amigo que seja, as regras são iguais para qualquer brasileiro. Este era um exemplo de democracia do regime.

Lula olhando as fotografias que decoram as paredes do contro de convenções Imigrantes, onde ocorre o congresso, falou com orgulho que" não existe nenhuma faixa aqui dizendo ´Fora FMI`, porque nós nada devemos a estas pessoas, o PT e seu governo haviam cumprido este compromisso.

Lula ao finalizar seu discurso lamentou que exista no Brasil o "ódio de classe, que eu nunca manifestei na minha vida política contra ninguém, mas que existe contra nosso governo, junto com o preconceito e a inveja. Os adversário são incansáveis, apesar de alguns estarem cansados!"
PS - O Agente 65 saiu na foto da capa da Folha de São Paulo de hoje, sábado! De costas com uma camisa maravilhosa em primeiro plano!